Patrícia  Abreu
Patrícia Abreu 30 de agosto de 2018 às 20:15

Buffett não se assusta com o bilião da Apple 

Warren Buffett ficou conhecido, ao longo dos anos, por investir apenas em empresas nas quais entende o seu modelo de negócio. A justificação que o próprio dava para se manter afastado do sector tecnológico.

Mas nem o Oráculo de Omaha conseguiu ficar indiferente à Apple. A gigante norte-americana criada por Steve Jobs, que recentemente se tornou a primeira empresa da história a superar uma capitalização bolsista de um bilião de dólares, tornou-se uma das apostas do conhecido investidor. E Buffett voltou a mostrar que continua optimista para a empresa. Em entrevista à CNBC, o dono da Berkshire adiantou que "comprou apenas um pouco mais" de acções da Apple, depois do fim de Junho, data na qual já controlava 5% da companhia. Ao contrário do que é habitual nas suas decisões de investimento, não são os fundamentais que movem Buffett. "Não me foco nas vendas do próximo trimestre ou no próximo ano", adiantou o investidor. "Foco-me nos... milhões de centenas de centenas de centenas de pessoas que praticamente vivem a sua vida através do iPhone", justificou Warren Buffett, citado pela CNBC. Seguramente um bom argumento a favor da empresa liderada por Tim Cook, que soma e segue na bolsa norte-americana.  

 

Jornalista

pub