Raquel Godinho
Raquel Godinho 07 de agosto de 2018 às 20:57

Há mais biliões de dólares nas bolsas 

A Apple atingiu, na semana passada, a marca de um bilião de dólares de capitalização bolsista. Foi a primeira vez que uma cotada americana superou esta marca em bolsa.

Mas há mais biliões de dólares para o mercado accionista. Quem o diz é o Goldman Sachs. O banco de investimento estima que os programas de recompra de acções nos Estados Unidos atinjam, este ano, o bilião de dólares, o que representa um aumento de 46% face a 2017. Um crescimento impulsionado sobretudo pela reforma fiscal e também pelos elevados níveis de liquidez das empresas, revela a nota citada pelo MarketWatch. E Agosto é um mês importante para estes programas, representando 13% do total das compras efectuadas no ano, após a publicação das contas semestrais. Isto acontece porque, na época de divulgação de resultados, as cotadas estão impedidas de comprar acções próprias. Mais uma vez, o sector tecnológico tem estado em destaque, com as operações no segundo trimestre a aumentarem 130% face ao período homólogo. O Goldman Sachs acredita que estas recompras vão suportar os preços das acções e mantém a estimativa de um saldo positivo no final do ano. Isto, claro, se nenhuma má notícia "ensombrar" a generosidade das cotadas.

 

Jornalista

pub