Trading China e Peru atiram o zinco aos ursos

China e Peru atiram o zinco aos ursos

O metal industrial tocou esta terça-feira em mínimos de dez meses, entrando em "bear market". Já é o metal de base com o pior desempenho em 2018.
China e Peru atiram o zinco aos ursos
Ana Batalha Oliveira 26 de junho de 2018 às 18:09
O zinco tocou esta terça-feira num mínimo de dez meses, nos 2.833 dólares por tonelada, estando assim já em "bear market" [quando um activo perde 20% face ao último máximo].

O metal industrial está a ser pressionado pelo aumento da oferta e diminuição da procura, sendo já o metal não-ferroso com o pior desempenho em 2018 no Mercado Londrino de Metais (LME).

O zinco já está a negociar abaixo da fasquia dos 2.860 dólares, a cotação que marca uma perda de 20% desde os 3.575 dólares atingidos em Fevereiro, e que dita portanto o preço suficiente para negociar em mercado urso.

Este metal de base tem registado sucessivas quedas, tendo esta terça-feira fechado um ciclo de nove descidas consecutivas, o mais prolongado em mais de três anos. 

O preço deste metal está a ser castigado pelos receios em torno da procura, que se espera que decresça cerca de 0,5%, enquanto a oferta tem registado subidas na ordem dos 2,9%, avançou à Bloomberg o Grupo Internacional de Estudos do Chumbo e do Zinco. 

A produção na China e no Peru tem aumentado, enquanto a guerra comercial disputada pelos EUA em várias frentes - desde a China à Europa - tem pressionado o lado da procura. 



Conheça mais sobre as soluções de  trading online da DeGiro.