Trading ETF de lítio já disparou mais de 70% este ano

ETF de lítio já disparou mais de 70% este ano

O lítio é das commodities com maiores valorizações este ano.
ETF de lítio já disparou mais de 70% este ano
Mariana Adam 17 de outubro de 2017 às 18:46

O lítio era até há pouco tempo uma commoditie pouco conhecida e continua a não ter a importância de pesos pesados como o cobre, o alumínio, ou o valor do ouro. Mas este paradigma está a mudar a uma velocidade vertiginosa.

O lítio é a commoditie mais ‘quente’ do ano, os preços do lítio no mercado internacional têm disparado com a perspectiva de que a breve prazo haja um exponencial aumento de automóveis eléctricos, o que faz prever uma elevada procura de lítio a nível mundial.


Neste cenário o único fundo que negoceia lítio: o ETF (LIT) que cresceu mais de 70% este ano, e é um dos ETF com o mais rápido crescimento em 2017.

 

O crescente interesse dos investidores no lítio, numa altura em que os governos e reguladores impulsionam a transição para carros eléctricos e os custos da bateria continuam a diminuir, veio para ficar, de acordo com os especialistas. As produtoras desta matéria-prima têm tido dificuldades em acompanhar a procura, já que os carros eléctricos passaram das vendas residuais de há uma década para mais de meio milhão de veículos no ano passado.


Espera-se que a procura dispare nos próximos anos, à medida que os fabricantes de automóveis aceleram a produção de veículos eléctricos. O lítio é um componente chave das baterias de iões de lítio, como os usados em carros eléctricos como Tesla Model S e Tesla Model 3.


Os dados da Bloomberg New Energy Finance mostram que as vendas anuais de carros eléctricos deverão aumentar de menos de 1 milhão de unidades este ano para 24,4 milhões de unidades em 2030. Os analistas da Morgan Stanley estimam que os veículos eléctricos representarão 9,4% das vendas de veículos novos em 2025 e 81% das vendas de veículos novos em 2050.


A maior gestora do mundo, a BlackRock, passou a ser a grande financiadora das start-ups de lítio, apostando no boom dos veículos eléctricos. O BlackRock World Mining Trust, que tem mais de 800 milhões de euros em activos, tornou-se o maior accionista de uma série de pequenas empresas mineiras com o objectivo de produzir lítio.

A Austrália é a maior produtora de lítio, embora Chile e Argentina representem 67% das reservas globais, segundo a U.S. Geological Survey. A produção de lítio actualmente é dominada por quatro grandes players: SQM, FMC , Albemarle e Tianqi Lithium do Chile.

Mas uma série de pequenas empresas estão a tentar posicionar-se.


O futuro pode não passar só pelo lítio, mas a data da morte do carro de motor a gasóleo e a gasolina está anunciada para 2040: o Governo britânico anunciou que nesse ano deixam de poder ser vendidos automóveis que usem estes combustíveis, com o objectivo de os fazer desaparecer completamente das estradas britânicas nos dez anos seguintes. 

Londres segue desta forma Paris, que no início de Julho anunciou um plano para acabar com os automóveis a gasóleo e gasolina até essa data. Entretanto, várias marcas já anunciaram que a partir de 2019 vão produzir apenas veículos eléctricos ou híbridos.



Conheça mais sobre as soluções de  trading online da DeGiro.