Trading O que são e que vantagens trazem os ETF

O que são e que vantagens trazem os ETF

Os Exchange-Traded Funds (ETF) são produtos negociados em bolsa, cujo principal objectivo é replicar o desempenho de um determinado índice, commodity ou cesto de ativos. A grande vantagem dos ETF é a elevada liquidez e a capacidade de diversificar a carteira de investimentos a um custo acessível.
O que são e que vantagens trazem os ETF
Negócios 16 de agosto de 2018 às 16:42

Os Exchange Traded Funds (ETF) são negociados no mercado tal como uma acção. O objectivo é que o retorno do produto seja o mais próximo possível do mercado que o ETF pretende seguir. Para garantir um comportamento semelhante ao índice, o gestor do fundo tem que constituir uma carteira com participações semelhantes às do índice e acompanhar a composição do mesmo, de modo a que o desempenho do ETF não se afaste do índice.


A principal função do gestor é acompanhar o peso dos activos no índice e garantir que quando existem mudanças, estas se repercutem na carteira dos ETF. Os ETF são adquiridos e alienados tal como as acções. Por isso, a sua negociação pode ser realizada através de uma corretora.

E como são negociados estes fundos? Uma vez que são transaccionados no mercado accionista, estes produtos de investimento têm que cumprir as regras de transparência do mercado, beneficiando ainda da elevada liquidez.


Ao contrário das acções, onde o preço é fixado tendo em conta as ordens de compra e venda dos investidores, no caso dos ETF o preço varia consoante a evolução dos produtos subjacentes. 


E quanto custa investir num ETF? A grande vantagem dos ETF face aos fundos de investimento tradicionais são precisamente os custos cobrados aos investidores. Os ETF têm uma comissão de gestão, que normalmente é baixa, uma vez que se tratam de produtos de gestão passiva, um custo ao qual acresce a custódia de títulos.

Além dessa comissão de gestão que paga no fundo, o investidor suporta encargos [custos de negociação, ou seja, comissões que paga sempre que negociar o ETF] semelhantes às acções.


Existem muitos tipos de ETF: de acções, sectoriais, de matérias-primas, entre outros. Estes produtos permitem assim estar exposto às várias classes de activos, ou a um sector. Existem produtos que replicam um cabaz de acções, ETF que apostam na queda e ETF alavancados.

Mas o que que distingue os fundos e os ETF? O tipo de gestão é o que distingue os fundos tradicionais dos ETF: os fundos de investimento pretendem superar o índice, enquanto os ETF têm como objectivo replicar.


De facto, enquanto nos fundos o gestor tem como principal objectivo entregar aos investidores um retorno superior ao registado pelo mercado através de uma gestão activa, nos ETF não há esta presunção. O único papel da equipa de gestão é garantir uma réplica quase perfeita do desempenho do índice, através de uma gestão passiva.


Deste modo, se o investidor pretende fazer uma diversificação da carteira e conseguir acompanhar a evolução do mercado, o ETF é o produto ideal. Já se está confiante para a evolução de um determinado segmento ou na subida de apenas algumas acções, equacione a aposta num fundo. Antes de investir procure sempre comparar produtos semelhantes, de modo a escolher o fundo com melhores resultados. 


E vale a pena investir em ETF? Será que compensa escolher estes produtos de investimento, onde a mão do gestor não faz mais do que replicar o índice? Tudo depende dos objectivos da poupança, mas os ETF podem revelar-se uma alternativa vantajosa.


Nunca os ETF captaram tanto investimento. Estas alternativas de poupança receberam subscrições de 152 mil milhões de dólares na primeira metade do ano a nível global. Estas novas entradas são o reflexo de uma tendência que tem vindo a aumentar nos últimos anos, com cada vez mais investidores a preferirem estes produtos que seguem índices, em vez de fundos que se propõem entregar melhores resultados, mas nem sempre o fazem.


Não são apenas os investidores que estão a olhar para os ETF como uma alternativa. Também estão a ganhar popularidade junto dos consultores financeiros. Com efeito, os ETF foram apontados este ano como opção de investimento preferida destes profissionais.


Mas o que motiva a preferência por estes produtos? A resposta inclui vários aspectos. O preço, a simplicidade, elevada liquidez, diversificação e a transparência são algumas das vantagens que têm cativado o interesse dos investidores. Além disso, neste duelo entre fundos e ETF, a história também favorece a gestão passiva. Historicamente, a maioria dos fundos não consegue bater de forma consistente os índices ao longo dos anos. Uma situação que acaba por favorecer os ETF de índices, que replicam perfeitamente a evolução do mercado.


A DEGIRO, por exemplo, considera importante que os seus clientes disponham de uma vasta lista de produtos que os ajudem a diversificar as suas carteiras. Como tal, oferece uma lista de 200 ETF gratuitos (aplicam-se termos e condições). Descubra que outros produtos financeiros a DEGIRO oferece aqui.


*Este conteúdo foi redigido em cooperação com a DEGIRO.



Conheça mais sobre as soluções de  trading online da DeGiro.