Trading Pessimismo começa a pairar sobre o Reino Unido

Pessimismo começa a pairar sobre o Reino Unido

A teoria de que uma libra mais fraca pode proteger as acções do Reino Unido contra o Brexit pode ter os dias contados.
Pessimismo começa a pairar sobre o Reino Unido
Mariana Adam 17 de novembro de 2017 às 13:57

O pessimismo perante o mercado accionista do Reino Unido está em níveis registados durante a crise financeira de 2008. A Bloomberg revela uma sondagem onde 37% dos gestores de fundos inquiridos pelo Bank of America Merrill Lynch esperam uma depreciação das acções no Reino Unido.

A teoria de que uma libra mais fraca pode proteger as acções do Reino Unido contra o Brexit pode ter os dias contados. Mesmo o índice FTSE 100 – formado por empresas que registam três quartos das vendas no exterior – regista um desempenho inferior ao MSCI All Country World Index. Esta é, aliás, a maior distância de resultados registada desde 1988, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. 

 

"Alguns investidores começam a acreditar que o impulso da queda da libra sobre as acções do Reino Unido tem um limite", disse Ken Odeluga, analista de mercado da City Index em Londres. "Quando há tantas oportunidades noutros mercados, inclusive na Europa, é difícil conter o pessimismo".


"Tenho a sensação de que desta vez, (a fraqueza da libra) pode não ajudar o mercado do Reino Unido tanto quanto tem acontecido até agora. O ambiente é bastante incerto no Reino Unido", defendeu Gautam Batra, director de investimentos da Mediolanum Asset Management, com sede em Dublin, também em declarações à Bloomberg.

 

O sentimento de pessimismo ou de o fim do "amortecimento" pós Brexit agravou-se depois de dois ministros do Governo de Theresa May se terem demitido numa semana e o facto de o país já ter data marcada para a sua saída. "As distracções continuadas de Westminster estão a exacerbar a preocupação geral com Brexit", disse Ken Odeluga.

A macro-económica também não ajuda. A economia da moeda única está há um ano a crescer mais rápido do que a do Reino Unido, algo que não sucedia desde a explosão da crise da dívida. Uma outra sondagem revelada esta sexta-feira dia 17 de Novembro pela Reuters revela que os economistas acreditam que este crescimento abaixo da média europeia vai registar-se nos próximos anos. Até porque o número de economistas que teme um Brexit desordenado é cada vez maior (cerca de 30%).



Conheça mais sobre as soluções de  trading online da DeGiro.