Banca & Seguros O banco está no telemóvel

O banco está no telemóvel

As aplicações bancárias assumem-se como os novos balcões do futuro e prometem conquistar cada vez mais utilizadores.
O banco está no telemóvel
C-Studio 26 de maio de 2017 às 10:38

A tecnologia trouxe profundas mudanças no dia-a-dia de vários sectores da economia mundial, e a banca não poderia fugir a esta realidade. Na verdade, este tem sido ao longo dos anos um sector bastante empreendedor e tecnologicamente avançado, considerado pelos especialistas como um "early adopter" no que toca às novas tecnologias.

 

A crise obrigou a refrear os ânimos e a moderar as apostas que a banca foi fazendo na sua modernização, mas a verdade é que os clientes pedem cada vez mais e melhores serviços, em qualquer lugar, a qualquer hora e em todos os dispositivos, pelo que a transformação digital é uma estratégia que não pode mesmo ficar pelo caminho.

 

Em consonância com esta realidade, são várias as instituições bancárias que olham já para a mobilidade como uma efectiva alternativa aos serviços mais tradicionais, assegurando o desenvolvimento de aplicações próprias que, posteriormente, disponibilizam aos seus clientes.

 

Mas se o conceito de "internet banking" conquistou já uma larga fatia dos utilizadores, a verdade é que o "mobile banking" apenas agora começa a ganhar asas para voar.

 

Dados de um estudo efectuado pela Marktest revelam que somente cerca de 650 mil portugueses diziam utilizar serviços de "mobile banking" aos quais acediam através de uma aplicação.

 

O valor representa 25% de todos aqueles que asseguram aceder já ao banco através da internet, com os homens a serem considerados "mais tecnológicos" do que as mulheres.

 

No entanto, para que também aqui se possa evoluir, e tal como tem vindo a acontecer em outros casos, o mercado tem de ganhar força e dimensão. A banca comercial não desanima e, nos últimos tempos, apostou na apresentação de aplicações para smartphone que asseguram um conjunto de serviços que, até há alguns anos, estariam apenas disponíveis no balcão físico.

 

Nesse sentido, a simples ideia de ir ao banco consultar o saldo da conta ou efectuar uma transferência difere hoje, largamente, da forma e do modo como se concretizaria até há algum (nem por isso muito) tempo.

 

As aplicações bancárias caracterizam-se também por uma gama de vantagens, com destaque para:

 

  • Maior comodidade e serviço mais rápido

O facto de os clientes trazerem sempre os seus smartphones consigo contribui para a facilidade em realizar serviços associados à banca, como transferências ou pagamentos.

 

  • Segurança

Sim, aplicações deste tipo são totalmente seguras desde que os clientes apenas instalem as do seu banco e tenham redobrados cuidados quando o fazem. A verdade é que, como em todas as outras aéreas, também aqui se corre o risco de descarregar e instalar aplicações falsas; manter os olhos bem abertos é aqui condição fundamental.


 

A maioria das instituições bancárias conta já com uma aplicação específica para os seus clientes. O Montepio foi dos mais recentes a entrar neste mercado, juntando-se assim a nomes como o Millennium BCP ou o BPI, entre outros.