Transformação Digital A nuvem chegou aos recursos humanos

A nuvem chegou aos recursos humanos

O departamento de recursos humanos tem vindo a aderir à tecnologia “cloud”, mas, afinal de contas, quais são as mais-valias que a nuvem pode trazer para gerir equipas dentro das organizações?
A nuvem chegou aos recursos humanos
C-Studio 24 de julho de 2017 às 12:00
Os desafios que se colocam diariamente ao departamento de recursos humanos são variados e a todos eles urge dar resposta num limite temporal cada vez mais apertado.

O trabalho começa, desde logo, na precisão de seleccionar profissionais competentes e com conhecimentos para fazerem frente às necessidades do negócio e do desafio que estão a abraçar; ao mesmo tempo estes profissionais devem ter a capacidade de integrar uma equipa mais ampla e também estar alinhados com os objectivos e os valores que a empresa preconiza.

Contas feitas, torna-se necessário estabelecer planos de acção elaborados que permitam a este departamento, por exemplo, promover o aperfeiçoamento do conhecimento e o desenvolvimento de habilidades dos funcionários, bem como ter capacidade para os motivar e reter esses talentos na empresa.

Neste campo, e tendo em conta o elevado volume de dados que se torna imperioso analisar com o intuito de garantir uma eficaz tomada de decisões, independentemente do processo e dos meios em que são executados, pensar sequer o departamento de recursos humanos sem suporte das tecnologias de informação é algo totalmente inviável nos dias que correm.

Quer a empresa conte com 50, 100, 1.000 ou mais colaboradores, gerir toda esta informação em folhas Excel e, com base nelas, tomar decisões acabaria por se tornar numa verdadeira dor de cabeça ao mesmo tempo que a organização correria o risco de perder competitividade e passar a contar com colaboradores muito menos motivados.

Neste campo, os softwares de gestão de recursos humanos vieram permitir a gestão assertiva da informação referente a todos e cada um dos funcionários de uma dada organização, desde os seus dados pessoais, através da criação do ficheiro de perfil dos colaboradores, aos contratos de trabalho, passando pelas acções de formação desenvolvidas, pelo processamento de salários, subsídios e outros pagamentos e ainda pela gestão de situações como férias, faltas (justificadas ou não) e, finalmente, assegurando também a gestão dos processos de recrutamento interno.

Mas, mais do que contar "apenas" com um software de gestão de recursos humanos, o que as empresas procuram hoje em dia, e cada vez com maior frequência dado o seu processo de transformação digital, é a capacidade disponibilizada pela computação em nuvem.

Na realidade, a tecnologia de "cloud computing" poderá vir a assegurar à organização as vantagens que faltavam para que todos os processos de recursos humanos se tornem modernos, mais dinâmicos e, claramente, mais eficazes.

A opção pela nuvem traz vantagens que passam, desde logo, pelo facto de caber à "software-house" fornecedora da solução toda a gestão da infra-estrutura tecnológica que suporta este software. Por outro lado, importa ainda salientar a permanente disponibilidade do sistema e a segurança de rede – cujo ónus fica igualmente do lado do fornecedor – libertando, desta forma, as organizações que utilizam o software para outras actividades "core" do seu negócio.

Apesar disso, e embora tudo se encontre centralizado na nuvem, a verdade é que a informação necessária para as organizações gerirem os seus colaboradores, de forma eficaz, acaba por se localizar num único espaço virtual, de fácil acesso, seguro e através do qual os dados ficam sempre disponíveis.

De igual forma, são vários os especialistas que recordam que a opção por tecnologia de "cloud computing" – seja neste caso específico do departamento de recursos humanos, seja em qualquer outra área dentro de uma organização – vai permitir passar a contar com custos bem mais reduzidos e com uma maior facilidade no processo de actualização do software.

Fique a saber que…

…mesmo na nuvem, poderá optar por implementar um software de RH modular que contém, por exemplo, módulos como os da gestão de desempenho, gestão de salários, férias e absentismo, recrutamento e selecção, formação e desenvolvimento de competências e gestão de carreiras.