Gestão & Administração Como assegurar competitividade na era digital

Como assegurar competitividade na era digital

Crescimento, rentabilidade e confiança são as três rotas conjuntas apontadas pela Accenture às empresas que procuram fomentar o seu negócio na era digital.
Como assegurar competitividade na era digital
C-Studio 01 de setembro de 2017 às 11:53

A velocidade do mercado acelerou e já nada é agora como seria antes. Com o advento da era digital e da transformação tecnológica, considerados disruptores do que tínhamos de mais tradicional nas empresas, uma série de dinâmicas fundamentais acabaram por mudar.

 

É nesse sentido que a Accenture considera que uma visibilidade e transparência sem precedentes passaram a ser possíveis em todos os aspectos do comportamento das empresas.

 

Não por acaso, será também necessário passar a assegurar uma outra abordagem para a colaboração deste ecossistema, em que as novas capacidades ficam disponíveis rapidamente "trazendo consigo renovadas oportunidades, especialmente ao nível dos limites da indústria", diz ainda a Accenture.

 

O conceito de digital mudou as antigas regras de competitividade empresarial e da concorrência; regras antes mais estáticas tornaram-se agora (obrigatoriamente) flexíveis e muito voláteis.

 

Enquadradas neste ecossistema, defende a Accenture que só sobrevivem as organizações que tenham a capacidade de adoptar e seguir uma estratégia habilitada por capacidades digitais com foco em três frentes interdependentes: crescimento, rentabilidade, e sustentabilidade e confiança.

 

 

1. Crescimento

As abordagens tradicionais no sentido de assegurar o crescimento já não são suficientes para mitigar as pressões competitivas e concorrenciais. Neste campo, a Accenture considera importante juntar às abordagens mais tradicionais novas vias de crescimento, fazendo apostas em sentidos diversos e aos quais os clientes começam a aderir, como as novas capacidades digitais (serviços baseados na nuvem, analítica de negócio ou disponibilidade móvel, por exemplo).

 

2. Rentabilidade

Diz a Accenture que, para assegurar conceitos de rentabilidade, as organizações devem, desde logo, apostar na redução de custos corporativos. Por outro lado, todos os esforços de redução de custos devem estar completamente interligados com o conceito de crescimento.

 

3. Sustentabilidade e confiança

Tanto o crescimento como a rentabilidade se encontram directamente relacionados com este último conceito de sustentabilidade e confiança. Graças às novas plataformas tecnológicas, torna-se mais fácil saber quais são e como acontecem as operações levadas a cabo pelas diferentes empresas. A responsabilidade empresarial deixou de ser apenas pensada para clientes e accionistas, mas para a sociedade em geral. Se uma empresa não cumprir o que prometeu em termos estratégicos aos seus clientes, dificilmente terá sustentabilidade para se manter.

Entre as diferentes políticas a adoptar, a Accenture fala em acções para reduzir o desperdício, melhorar as condições de trabalho ou investir em causas com as quais os seus clientes se preocupam.

 

Em jeito de balanço, recorda a Accenture que, actualmente, "os clientes exigem às organizações valor, desempenho, serviço, inovação e uma experiência maravilhosa, tudo a baixo custo". Mais do que nunca, urge estar a par com estas necessidades.