Sector Público Indústria na crista da onda da transformação digital

Indústria na crista da onda da transformação digital

Estado vai disponibilizar 12 milhões de euros, distribuídos em cheques de 7.500 euros, atribuídos a pequenas e médias empresas que precisam de entrar no mundo digital.
Indústria na crista da onda da transformação digital
C-Studio 15 de fevereiro de 2017 às 17:52

Algures em 1760 surgia o que acabaria por ficar conhecido como a Revolução Industrial e que até perto de 1820 viria a implementar uma profunda transformação na indústria em todo o mundo, trazendo à luz do dia novos processos de manufactura.

 

E, embora esta revolução tenha marcado fortemente um período da História e alterado padrões e hábitos, a verdade é que, aos dias de hoje, a terceira Revolução Industrial parece totalmente obsoleta e ultrapassada.

 

Com o ritmo acelerado da evolução tecnológica, olha-se para os mercados, para as diferentes economias e para os seus principais "players", seja em que sector for, com os olhos do futuro. Um futuro que se faz de modernização, que se faz de automação de processos, de profissionais altamente especializados, e que se faz, no fundo, de transformação digital.

É exactamente este conceito e esta realidade que o Governo português quer trazer para dentro da indústria nacional através da criação do "Vale Indústria 4.0", uma medida que visa, em última análise, promover a digitalização das empresas neste sector.

 

Trata-se de investir 12 milhões de euros, distribuídos em cheques de 7.500 euros e atribuídos a diversas empresas, entre pequenas e médias, que precisam, definitivamente, de um "empurrão" no mundo digital.


Contas feitas, são cerca de 1.600 empresas que vão receber este incentivo, mobilizado através do programa Portugal 2020, com vista a tomarem posição naquilo a que comummente se chama já a Quarta Revolução Industrial.

 

Uma revolução para a qual o primeiro-ministro, António Costa, faz questão de sublinhar que Portugal parte entre os primeiros: "É a primeira revolução para onde Portugal não parte em posição de desvantagem. Nas outras, ou pela nossa posição geográfica ou pela carência de matérias-primas, estávamos sempre em desigualdade."

 

Na realidade, o chefe do Governo acredita que esta será a primeira revolução industrial que surge num momento em que Portugal tem os ingredientes de base "para estar na crista da onda: dispomos de uma boa infra-estrutura tecnológica de comunicações e do que é fundamental – um conjunto de quadros altamente qualificados, universidades e politécnicos dinâmicos, e um tecido empresarial apto a receber o conhecimento".

 

O Vale Indústria 4.0 vai trazer mudanças disruptivas nos modelos de negócio de todos os beneficiários sendo que o cheque em causa poderá ser utilizado para, por exemplo, criar um site de comércio electrónico e potenciar de forma clara a venda de produtos online. 

 

Numa revolução que assenta no conhecimento, na inovação e na capacidade tecnológica, o Governo chama à responsabilidade toda a indústria nacional promovendo um programa que integra qualquer coisa como 60 medidas de iniciativa pública e privada.

 

Contas feitas, o impacto far-se-á sentir sobre mais de 50 mil organizações que operam em Portugal e, numa fase inicial, vai permitir a requalificação e a formação em competências digitais de mais de 20 mil trabalhadores.

 

Mas este é um programa que deverá contar com o forte empenho também do sector privado, tido aqui como parceiro de excelência na persecução dos objectivos de transformação digital a que o "Vale Indústria 4.0" se propõe.

 

São mais de 200 entidades e empresas que, em grupos de trabalho para diferentes sectores, têm vindo a trabalhar ao longo de quase um ano para agora abrirem portas e ajudar nos novos projectos digitais das entidades beneficiárias deste programa.

 

A transformação digital veio para ficar e este é o momento certo para mergulhar de cabeça num processo que trará benefícios ao negócio individualmente e à economia nacional enquanto um todo. É, por isso, o momento certo para surfar na crista da onda da revolução digital.




pub