Transformação Digital Portugal acompanha aposta no Mercado Único Digital

Portugal acompanha aposta no Mercado Único Digital

O país caminha a par dos seus parceiros europeus para o Mercado Único Digital, tendo lançado no último ano duas importantes iniciativas que reforçam a estratégia neste campo.
Portugal acompanha aposta no Mercado Único Digital
C-Studio 12 de janeiro de 2018 às 12:47

Em época de imperativa transformação digital e modernização tecnológica de empresas e mercados de uma maneira geral, também a União Europeia (UE) aposta fortemente nestes conceitos e promove-os junto dos seus Estados-membros.

 

É nesse sentido que a realização do Mercado Único Digital foi assumida como uma das dez prioridades políticas da UE e, igualmente, da Comissão Juncker. Diz a Comissão Europeia (CE) que o Mercado Único Digital é sinónimo de acesso imediato a mais de 500 milhões de clientes na Europa comunitária, promovendo-se assim o negócio; permite ainda uma maior abrangência em termos de escolhas e acesso a mais e melhores serviços digitais; é também a aposta certa para fomentar o crescimento no caso das micro e pequenas empresas europeias.

 

De resto, esta é uma iniciativa que promete gerar toda uma nova esfera de oportunidades à generalidade dos cidadãos, desde que disponham das competências digitais necessárias. Nesse sentido, a formação é uma das fortes apostas da CE no mundo digital. Assim sendo, a nova Agenda de Competências para a Europa vem demonstrar o claro compromisso da Comissão Europeia em formar os seus cidadãos, os seus trabalhadores e, acima de tudo, os seus consumidores, para explorarem e usufruir do universo digital.

 

Uma outra aposta leva em linha de conta o impacto significativo das tecnologias digitais na inovação, no crescimento, no emprego e na competitividade. Para lhe dar suporte, foi lançada, em Abril de 2016, uma medida abrangente em matéria de digitalização da indústria europeia.

 

Neste contexto, Portugal não ficou atrás e assegurou também o lançamento de duas iniciativas importantes no último ano: a Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030, que tem por objectivo promover a inclusão e a literacia digitais – dando corpo à primeira das apostas da própria CE –, e a Estratégia Indústria 4.0, que engloba 60 medidas e deverá mobilizar 4,5 mil milhões de euros, beneficiando cerca de 50.000 empresas durante um período de quatro anos.

 

No caso da Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030 – ou Portugal INCoDe.2030 –, é uma iniciativa que se desenvolve em torno de cinco eixos de acção que compreendem a inclusão, a educação, a qualificação, a especialização e a investigação, estando cada um deles associado a um conjunto de objectivos e medidas de políticas públicas cuja prossecução estará a cargo de diversas instituições e entidades nacionais.


Sabia que…

…79,2% dos cidadãos comunitários utilizam internet regularmente;
…166,5 milhões é o número total de subscrições de banda larga fixa na UE;
…existe uma média de 84 subscrições de internet móvel por cada 100 habitantes;
…17% das PME europeias vendem online;
…mas apenas 8% das empresas comunitárias fazem vendas electrónicas para outros Estados-membros.
(Fonte: Comissão Europeia)