Transformação Digital Transformação digital capta a atenção das empresas e administração pública portuguesa

Transformação digital capta a atenção das empresas e administração pública portuguesa

A Liferay juntou-se à everis para debaterem o estado actual da transformação digital no nosso país e apontarem caminhos a seguir na desmaterialização e modernização de processos de negócio e das experiências omnicanal.
Transformação digital capta a atenção das empresas e administração pública portuguesa
C-Studio 17 de maio de 2017 às 15:21

Com o intuito de abrir as portas a uma transformação digital que se quer tecnologicamente inovadora, abrangente e acessível a todos, a Liferay trouxe a Lisboa o seu Roadshow 2017, organizado em parceria com a everis, um dos integradores da Liferay Digital Experience Platform (DXP) em Portugal. 

 

No final do evento, uma conclusão indiscutível: está na hora de as empresas trilharem o caminho da transformação digital. "O novo contexto digital leva a que as empresas melhorem os seus processos internos e, ao mesmo tempo, aproveitem as oportunidades e tendências actuais ao nível da experiência do utilizador", destaca Javier Puga, marketing manager da Liferay para Portugal e Espanha. "Uma efectiva transformação digital deve dar às empresas e também ao sector público a capacidade de oferecer ao seu cliente os conteúdos adequados, no momento certo e através do dispositivo mais indicado naquela altura." 

 

Este processo está ainda no início em Portugal, "mas já se começa a olhar para esta possibilidade como algo efectivo e os primeiros projectos começam a surgir", segundo referiu Óscar González, director comercial da Liferay para Portugal e Espanha.  

 

Oportunidade ainda para a empresa dar a conhecer a sua plataforma Liferay DXP "totalmente transversal a todos os sectores de actividade e pronta para responder às suas diferentes necessidades", explicou Javier Puga.

 

Na realidade, a plataforma Liferay DXP assenta em três pilares fundamentais: "Unificação da experiência digital, optimização dos processos de negócio da empresa e  promoção das actividades colaborativas, bem como na necessidade de fazer evoluir a estratégia digital das organizações." 

 

Recorda Javier Puga que a experiência do utilizador tem "progredido muitíssimo nos últimos tempos pelo que conseguir unificar os diferentes canais é determinante de modo que se assegure a mesma resposta em todas as vias disponíveis".

 

A plataforma DXP da Liferay dá resposta cabal às necessidades omnicanal das empresas permitindo implementar e gerir os novos canais digitais de forma rápida e unificada. Neste grupo, integram-se canais como os websites, portal do cliente, aplicações móveis, portais de parceiros e intranets, entre outros.

 

Permite ainda ajudar as equipas internas a explorar novos modelos de negócio e, igualmente, a reduzir os custos uma vez que a organização passa a contar com tudo unificado numa única plataforma. Lembra Javier Puga que "estamos numa época de mudanças constantes, sendo que a tecnologia não deverá ser encarada como uma barreira, mas antes como um forte aliado do negócio" 

 

Já a optimização e transformação dos processos de negócio deverá permitir uma centralização do conhecimento, a extinção de silos existentes dentro das organizações e, também, uma melhoria ao nível da colaboração, participação e gestão das ideias pelo recurso a ferramentas colaborativas.

 

 

 

Do lado da everis, Paulo Silva, responsável da unidade de tecnologia do parceiro Liferay, explicou que a sua empresa "vê a transformação digital como algo que obriga à alteração de hábitos e da forma como as empresas interagem com o seu cliente". Devem ser organizações "claramente mais interactivas, com vários canais disponíveis, oferta as-a-service e um focus centrado em quem lhes compra".

 

A everis conta no seu portefólio com alguns clientes portugueses a trabalhar tecnologia Liferay, embora tenha deixado neste Roadshow um exemplo de um projecto desenvolvido para a empresa blica espanhola RENFE.

 

No caso, tratou-se de um portal intranet que tinha como principal objectivo "assegurar uma melhoria das relações internas, com grande profusão de detalhes como a interacção reforçada e a melhoria ao nível de user experience’", conforme explicou Marco Clara, gerente responsável pela unidade de tecnologia da everis.

 

No âmbito deste projecto, existiam duas necessidades macro às quais dar respostas – transversalidade e integração.

 

Outros itens tidos em conta ao longo do trabalho de criação desta intranet RENFE foram "criar um mecanismo de proximidade dos colaboradores face à organização, possibilidade de personalizar a ferramenta para utilização individual e melhoria da eficiência de gestão da comunicação".

 

Marco Clara lembra que uma estratégia de transformação digital não é apenas "colocar conteúdos da organização num novo formato"; deverá também passar, obrigatoriamente, "por uma mudança das formas de agir e de trabalhar e por uma profunda mudança dos processos". Foi também assim neste projecto da RENFE "com grande sucesso".

 

A everis "é parceiro Liferay há já vários anos e este é um trabalho conjunto para continuar", assegurou Ricardo Lebre, director e responsável da unidade de Digital Experience da empresa que integra o grupo nipónico NTT DATA.

 

Nesse sentido, a everis vai continuar "numa parceria que considera poder aportar enorme valor ao negócio", disse ainda Ricardo Lebre.

A Liferay num minuto

Criada em 2004, em Los Angeles, nos Estados Unidos da América, a Liferay é uma empresa de software com presença mundial, contando actualmente 19 escritórios em 16 países.

Os seus 1.500 clientes e cerca de 150 parceiros de 40 países ajudam a empresa a desenvolver uma eficaz estratégia de negócio.

Já a sua plataforma Liferay DXP é comercializada segundo o modelo de subscrição e tem permitido à empresa marcar presença, há sete anos consecutivos, no Quadrante Líder da Gartner para portais horizontais.