Automóveis Hyundai i30: Cada vez mais europeu

Hyundai i30: Cada vez mais europeu

Moderno, económico, acessível e divertido de conduzir, o novo Hyundai i30 apresenta argumentos que o colocam ao mesmo nível das principais referências europeias.
Adriano Oliveira 11 de fevereiro de 2017 às 15:00
Características

20.950€

Hyundai i30 1.0 T-GDI 120cv

Motor: dianteiro transversal, gasolina, alumínio, 3 cilindros em linha, 12 válvulas, injecção directa, turbo, intercooler, start/stop
Cilindrada: 998 cc
Potência: 120 cv às 6.000 rpm
Binário: 170 Nm (1.500-4.000 rpm)
Velocidade máxima: 190 km/h
Aceleração: 11,1s 0-100 km/h
Tracção: dianteira
Transmissão: manual de 6 velocid.
Consumo misto: 5,0l/100km
Consumo urbano: 5,8l/100km
Cons. extra-urbano: 4,6l/100km
Emissões CO2: 115g/km (Euro VI)

Outras versões:
- 1.4 T-GDI 140 cv 22.900€
- 1.6 CRDi 95 cv 24.950€


Depois de duas gerações e mais de 800 mil unidades vendidas na Europa desde 2007, o novo Hyundai i30 desembarca este fim-de-semana na rede nacional de concessionários da marca.

O novo modelo da marca sul-coreana, que conduzimos em Espanha, traz consigo argumentos fortes, que prometem animar o segmento dos compactos: design apelativo, tecnologia, preço acessível e garantia de cinco anos são apenas alguns deles.

Desenhado, desenvolvido, testado e fabricado na Europa, bem ao gosto dos europeus, o i30 é mais do que apenas um modelo. Na verdade, ele é também o primeiro de uma gama de quatro produtos, que vão ser lançados proximamente. Um deles, a carrinha i30 SW estreia em Março, no Salão de Genebra, a que se seguirá, em 2018, uma versão "fastback". A família i30 contará ainda com o primeiro modelo de elevados desempenhos sob a égide da marca N da Hyundai.

Em comparação ao antecessor, o novo i30 é maior 4 cm (mede 4,34 metros de comprimento) e é mais leve 28 quilos. Tem uma carroçaria de cinco portas com uma silhueta moderna e sedutora. Na dianteira, de capot alongado, destaca-se a nova grelha em cascata, evolução da hexagonal, que se tornará a nova identidade familiar para os automóveis Hyundai no futuro. Atrás, o estilo é intemporal e não esconde as influências germânicas, de um dos concorrentes, o VW Golf.

O habitáculo apresenta um painel de bordo moderno e limpo, de desenho horizontal, que confere uma sensação de maior espaço. A acessibilidade e a habitabilidade dos lugares traseiros são boas e a capacidade da bagageira soma 395 litros. Materiais e acabamentos são de qualidade, enquanto a tecnologia faz uma entrada de leão com as ajudas à condução: travagem de emergência, alerta de colisão e assistência e manutenção em faixa são de série. Em segundo nível, estão a recarga de telemóveis por indução e a conectividade Apple CarPlay e Android Auto.

O propulsor mais potente da gama a gasolina é o bloco de quatro cilindros 1.4 T-GDI de 140 cv. Outra opção com bom desempenho é o pequeno três cilindros de 120 cv que apareceu no i20 no início do ano. As versões a gasóleo são animadas por um 1.6 CRDI com três níveis de potência: 95, 110 e 136 cv. Todos estão acoplados a caixa manual de seis velocidades. Uma transmissão automática DC-7 é proposta em opção (1.500 euros) no gasolina de 140 cv e nos Diesel de 110 e 136 cv.

Negócios em Marbelha, a convite da Hyundai




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub