Automóveis Hyundai Santa Fé: “Premium” ataque

Hyundai Santa Fé: “Premium” ataque

O novo Santa Fé cresce em tamanho e vem repleto de novidades estéticas, mecânicas e com elevado grau de tecnologia.
Adriano Oliveira 25 de agosto de 2018 às 16:00
Características

€n.d.

Hyundai Santa Fé 2.2 diesel 196 cv 4x4

Motor: dianteiro transversal, alumínio, gasóleo, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, turbo, 'common-rail'.
Cilindrada: 2.199 cc.
Potência: 197 cv às 3.800 rpm.
Binário: 436 Nm às 1.750 rpm.
Velocidade máxima: 205 km/h.
Aceleração: 9,3s 0-100 km/h.
Transmissão: automática 8 velocidades.
Tracção: total.
Consumos homologados:
extra-urbano 3,4/100 km;
misto 6,3l/100 km;
urbano 3,5l/100 km.
Emissões de CO2: 165 g/km (Euro VI).

A quarta geração do Hyundai Santa Fé, que chega ao mercado nacional mais para o final do ano, é completamente nova e tem como principal objectivo dar continuidade ao sucesso conseguido desde o lançamento do primeiro modelo, em 2001, e que marcou a estreia do construtor sul-coreano no segmento SUV.

Ligeiramente mais comprido (mede 4,77 metros) e com 1,90 m de largura é, no entanto, na maior distância entre eixos (passa para 2,77 m) que está a grande diferença, ao contribuir para um habitáculo ainda mais generoso. No interior é possível acomodar até sete passageiros, com o conforto aumentado nas segunda e terceira filas de bancos. O espaço para bagagem soma 547 litros.

Do ponto de vista estético, esta quarta geração adopta a nova identidade da família SUV da marca, estreada no Hyundai Kauai, o seu "irmão" mais pequeno, onde sobressai a imponente frente com a grelha em cascata e uma combinação de luzes apelativa.

Quanto a motores, que foram todos revistos por forma a respeitarem a norma de emissões Euro 6, serão dois a gasóleo e um a gasolina, este último um três cilindros de 2.4 litros que debita 185 cv de potência máxima e virá associado a uma caixa automática de seis velocidades e tracção integral. Quanto aos dois a gasóleo, o primeiro é o 2.0 CRDi e estará disponível em dois níveis de potência: 150 e 182 cv, ambos combinados com caixa manual de seis velocidades, com tracção dianteira e integral, ou com a automática de oito relações recentemente desenvolvida com tracção integral. O 2.2 CRDi de 197 cv é proposto com a caixa automática de oito velocidades e nas variantes de duas e quatro rodas motrizes.

Para mais tarde, nunca antes do meio do próximo ano, está previsto o alargamento da gama com a introdução de duas novas motorizações: as versões híbridas, sendo uma delas "plug-in".

Tecnologicamente, o novo Santa Fé coloca-se ao nível Premium, com o que de mais avançado há para oferecer em termos de ajudas ao condutor e segurança dos ocupantes. Entre os vários sistemas de segurança activa e assistência à condução, destaque para o radar de ângulo morto, travagem autónoma de emergência com detecção de peões, alerta de tráfego na retaguarda do veículo com travagem autónoma, manutenção na faixa de rodagem, alerta de passageiros nos bancos traseiros e "safety exit assist".