Automóveis Peugeot 5008: Um leão para as famílias numerosas

Peugeot 5008: Um leão para as famílias numerosas

A 2ª geração do Peugeot 5008 conserva o nome mas adopta, a partir de agora, todos os atributos de um SUV compacto de sete lugares, a pensar nas famílias numerosas.
Adriano Oliveira 01 de abril de 2017 às 16:15
Características

32.380€

Peugeot 5008 Active 1.2 PureTech 130 cv Start&Stop

Motor: dianteiro transversal, gasolina, alumínio, 3 cilindros em linha, 12 válvulas, injecção directa, turbo, intercooler, "start/stop"
Cilindrada: 1.199 cc
Potência: 130 cv às 5.500 rpm
Binário: 230 Nm às 1.750 rpm
Velocidade máxima: 188 km/h
Aceleração: 10,9s 0-100 km/h
Tracção: dianteira
Transmissão: manual 6 velocidades
Consumo misto: 5,1l/100km
Consumo urbano: 6,0l/100km
Cons. extra-urbano: 4,5l/100km
Emissões CO2: 117 g/km (Euro VI)

Outras versões a gasóleo:
- Versão de entrada de gama, 1.6 BlueHDi 120 Active: 34.590 euros
- Topo de gama, 2.0 BlueHDi 180
nível GT: 46.220 euros

Depois do novo 3008, chegou a vez do Peugeot 5008 passar pela sua própria revolução estilística e cultural, dado que o conhecido monovolume cede o lugar a um SUV compacto de maiores dimensões, que entra no universo dos sete lugares, certamente a pensar nas famílias mais numerosas mas também na concorrência, que não pára de crescer.

Baseado na mesma plataforma modular EMP2 do seu "irmão" mais pequeno 3008, eleito Carro do Ano em Portugal e na Europa, o novo 5008 partilha com a nova "estrela" do Leão 73% das suas peças e de outros elementos.

Maior 19 centímetros que o 3008 (mais 11 cm que o anterior 5008), superior modularidade com os seus sete lugares e um enorme volume de bagageira (780 litros na configuração 5+2), o 5008 retoma a mesma composição da gama, as motorizações e as tecnologias do 3008, como é o caso do i-Cockpit, exactamente idêntico na apresentação, ergonomia, qualidade e equipamentos.

As maiores diferenças entre os dois utilitários-desportivos estão no espaço disponível a bordo. Na verdade, apesar das dimensões relativamente contidas, somente 4,64 metros de comprimento, o 5008 oferece um interior muito habitável, que permite a uma família de quatro ou cinco pessoas efectuar confortavelmente uma viagem mais longa. O conforto de suspensão é, aliás, um dos pontos mais positivos do novo SUV da Peugeot.

Na configuração de sete lugares, a bagageira perde, logicamente, capacidade de carga. Os dois lugares suplementares na terceira fila de bancos são limitados ao nível das pernas e na distância ao tecto, pelo que não são aconselháveis a adultos. Ou seja, são lugares destinados a crianças e para pequenos trajectos. Para os outros, há espaço de sobra, tanto à frente como na segunda fila, onde os três ocupantes dispõem de bancos individuais, que deslizam longitudinalmente.

O volume da bagageira pode ser aumentado em mais 80 litros retirando os dois bancos da terceira fila.

Disponível nos níveis de acabamento Active, Allure e GT Line, a gama do 5008 propõe ainda uma versão GT, mais dinâmica e exclusiva. Mecanicamente, está disponível com um bloco a gasolina PureTech de 1.2 litros e 130 cv e três a gasóleo BlueHDi - 1.6 de 120 cv, 2.0 de 150 cv e 2.0 de 180 cv, este último exclusivo da versão GT, que vem acoplado a uma caixa automática de seis relações.

Mais leve que o antecessor, o novo 5008 apresenta um excelente comportamento dinâmico em estrada.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Precisa de outro coração 05.04.2017

Com um motor de cá cá não vais andar muito. Vai estar mais tempo na oficina do que nas mãos do dono. Nem força tem para puxar a carroça.

Anónimo 03.04.2017

32,000 mil euros por uma árvore de natal com rodas e motor de triciclo.
estão bêbados.

pub