Automóveis Suzuki Ignis: Aspirações “off road”

Suzuki Ignis: Aspirações “off road”

O Ignis está de volta. Nova roupagem, aspirações "off road" e aparência e dimensões exteriores que o posicionam na categoria dos mini SUV. A partir de 12.820 euros.
Adriano Oliveira 08 de abril de 2017 às 16:15
Características

14.599€

Suzuki Ignis 1.2 GLX

Motor: dianteiro transversal, gasolina, alumínio, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, injecção indirecta, Cilindrada: 1.242 cc
Potência: 90 cv às 6.000 rpm
Binário: 120 Nm às 4.400 rpm
Velocidade máxima: 170 km/h
Aceleração: 12,2s 0-100 km/h
Tracção: dianteira
Transmissão: manual 5 velocidades
Consumo misto: 4,6l/100km
Consumo urbano: 5,5l/100km
Cons. extra-urbano: 4,1l/100km
Emissões CO2: 104 g/km (Euro VI)

Outras versões:
- 1.2 GLE 2WD €12.820
- 1.2 AGS* GLX 2WD €15.514
- 1.2 GLX 2WD SVHS** €15.054 - 1.2 GLE 4WD €14.433
- 1.2 GLX 4WD €16.212
* Caixa automática
** Sistema híbrido


A tradição da marca japonesa na categoria de veículos com características "fora de estrada" é bem conhecida, já que sempre os incluiu na sua gama de modelos. Esta nova aposta faz ainda mais sentido, face à nova febre "crossover".

Na verdade, o novo Suzuki Ignis corresponde em absoluto a essa filosofia e reforça as suas aspirações "off road" quer pela significativa distância ao solo, de 18 cm, quer porque também está disponível numa variante de quatro rodas motrizes, fruto do sistema 4x4 AllGrip Auto, que distribui a tracção automaticamente em função da aderência entre os dois eixos.

Para os mais urbanos, sem pretensões aventureiras ou incursões "fora de estrada", basta a variante 2WD, que mantém todo ar de mini SUV e vem equipada com o mesmo, e único na gama, motor a gasolina de 1.2 litros, de 90 cv. Mas mais, permite outras opções como a caixa automática AGS de cinco velocidades ou a versão híbrida SHVS, sistema que apoia o motor a gasolina de acordo com as necessidades de aceleração ao fornecer 4 cv de potência suplementar, permitindo assim maior eficiência de consumos.

O novo Suzuki Ignis, que vem juntar-se aos seus "irmãos" Vitara, Jimny e S-Cross, distingue-se pelas dimensões compactas, de apenas 3,7 metros de comprimento, mas também pelo habitáculo bastante generoso e pela altura (1,59 m), isto sem esquecer a bagageira, cuja capacidade oscila entre 260 e os 370 litros, mercê do banco traseiro rebatível e de deslizamento horizontal.

Outro dos trunfos da nova geração Ignis está, sem dúvida, no nível de equipamento que oferece de série, não faltando sequer o ecrã táctil de 7 polegadas através do qual é possível aceder, por exemplo, aos conteúdos do telefone, via Bluetooth, sendo compatível com os sistemas Apple CarPlay, Android Auto e MirrorLink.

A segurança é outro dos pontos fortes. Destaque para as duas câmaras que controlam a distância entre o veículo e outros objectos e fazem a leitura das linhas da faixa de rodagem. Este avançado sistema, que analisa a forma dos objectos, de modo a reconhecer se se trata de outro veículo ou peões, pode exercer funções distintas de assistência à travagem, aviso de saída de faixa e alerta de ziguezagueio.

Graças a um leque muito variado de cores e a uma ampla gama de acessórios, a personalização é outras das possibilidades que oferece a nova geração do Suzuki Ignis. Na fase de lançamento está em curso uma campanha com descontos da ordem dos 2.033 euros.

Negócios em Madrid, a convite da Suzuki



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
}
pub