Weekend Abu Dhabi: À procura da fama e com luxo de sobra

Abu Dhabi: À procura da fama e com luxo de sobra

A capital dos Emirados Árabes Unidos tem personalidade própria e alguns edifícios de cortar a respiração, como é o caso da Grande Mesquita Sheikh Zayed. E tem mais, tem praias de areia branca e fina, mais paradisíacas até do que as do vizinho Dubai.
Abu Dhabi: À procura da fama e com luxo de sobra
Vanda Cipriano 23 de julho de 2017 às 10:00
Longe do reconhecimento internacional do Dubai, Abu Dhabi há muito que luta para deixar de ser apenas a capital dos Emirados Árabes Unidos (EAU). E, diga-se em abono da verdade, está no bom caminho, recebendo cada vez mais um número interessante de viajantes que, estando naquela região, aproveitam para conhecerem uma cidade mais calma, mas igualmente luxuosa.

Com a fama de ser um emirado mais conservador e fechado do que o Dubai, situado a 140 quilómetros, Abu Dhabi combate esse estigma todos os dias e está a sair-se bem. A personalidade própria que revela causa orgulho a todos quantos ali vivem e que apregoam, com razão, terem melhores praias do que o vizinho mundialmente famoso.

É certo que os areais do Dubai não são, nem de perto, a sua maior atracção, mas ninguém resiste a não mergulhar nas águas quentes do Golfo Pérsico. Em Abu Dhabi há isso tudo e ainda mais: praias menos congestionadas e areia mais fina e mais branca, que acaba por tornar a paisagem mais idílica. A de Corniche, com os seus 8 quilómetros de extensão, é uma das mais concorridas e merecedora de Bandeira Azul. As famílias têm uma zona que lhes é reservada e que, por um acesso pago (2,5€, por adulto), podem usufruir de um sem-número de extras dedicados a crianças.

E depois, entre muitas outras, há também a praia de Saadiyat, que pede um dia de descanso, onde nada lhe falta. Nem aulas de ioga.

Há vários ícones em Abu Dhabi, sendo talvez o maior o Palácio dos Emirados. É um hotel que pertence ao governo, mas está longe de ser apenas isso. Numa zona do Palácio, não acessível aos hóspedes e rodeada de forte segurança, vive a família do emir de Abu Dhabi, e Presidente dos EAU, Khalifa Bin Zayed Al Nahyan. Há um código de conduta restrito para entrar no hotel. Comer, beber e fumar é estritamente proibido em zonas comuns e aos homens pede-se que entrem com calças ou calções abaixo do joelho. Ali entrando, prepare-se para o mundo da ostentação, muito provavelmente numa dimensão que nunca terá visto. O dourado e os cristais do interior contrastam com o verde dos jardins e, para que imagine a imponência do Palácio, concentre-se na 114 cúpulas que ali existem, ou nos 1.002 lustres - o maior pesa mais de duas toneladas.


É difícil esquecer a sumptuosidade do Palácio dos Emirados, virado para as Etihad Towers, outro dos marcos da cidade. Mas não esquecerá também a Grande Mesquita Sheikh Zayed, uma das maiores do mundo, com quatro minaretes com mais de cem metros de altura. Se o branco do exterior domina a paisagem, entre e contemple o chão do pátio, todo em mármore, que o vai deixar fascinado. A mesquita só é acessível no interior em horas fora das cinco orações diárias recomendadas aos muçulmanos, mas depois de lá estar vai prender-se na beleza ímpar de cristais e dourados.

Abu Dhabi tem muito mais para lhe oferecer. Tem Fórmula 1 num circuito inovador e moderno, situado no YAS Marina, onde existe também um parque aquático. Para os aficcionados de parques de diversões, o Mundo Ferrari promete aventuras radicais e um espaço gigante, que leva os proprietários a afirmarem que é o maior parque coberto do mundo. E vai ter, em breve, o Louvre Abu Dhabi, um museu arquitectonicamente arrojado, que nasce numa parceria entre França e os EAU.


Quando ir

De Setembro a Maio é claramente a melhor altura para viajar para os EAU. As temperaturas são altas, mas mais próximas daquelas a que estamos habituados. Nos nossos meses de Verão, os preços, sobretudo da hotelaria, descem, mas tenha em atenção que as temperaturas podem aproximar-se dos 50 graus, o que torna o ar quase irrespirável.

Onde ficar

Há várias opções com os mais distintos preços, mas, se conseguir, fique uma noite no Palácio dos Emirados, considerado um dos hotéis mais luxuosos do mundo. Com praia privada, e um sem-número de comodidades, um quarto custa-lhe, em época baixa, 250 euros casal/diária, duplicando o preço
em época alta.

Indicações úteis

O consumo de bebidas alcoólicas na rua é proibido, estando restringido aos hotéis e interior dos restaurantes, o que faz aumentar o preço de uma garrafa de vinho ou de uma cerveja. Respeite a cultura muçulmana e não terá qualquer problema em circular por Abu Dhabi, onde o inglês é fluentemente falado, apesar de a língua oficial ser o árabe. A moeda local é o dirham. 1€: 4,24 AED.





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub