Automóveis Alpine A110 Première Edition: Regresso glorioso

Alpine A110 Première Edition: Regresso glorioso

O novo A110 Première Edition é um elegante coupé desportivo que marca o regresso da Alpine. Fiel ao ADN da marca, o A110 privilegia a agilidade absoluta e o prazer de condução.
Adriano Oliveira 20 de janeiro de 2018 às 16:00
Características

66.000€

Alpine A110 Première Edition

Motor: central traseiro transversal, injecção directa a gasolina, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, turbo, intercooler.
Cilindrada: 1.798 cc.
Potência: 252 cv às 6.000 rpm.
Binário: 320 Nm (2.000-5.000 rpm).
Velocidade máxima: 250 km/h.
Aceleração máxima: 4,5s 0-100 km/h.
Tracção: traseira.
Transmissão: automática 7 velocidades.
Consumos homologados:
misto 6,1l/100 km;
extra-urbano 5,0l/100 km;
urbano 8,2l/100 km.
Emissões CO2: 138 g/km.


Vinte e dois anos depois do seu desaparecimento, a Alpine está finalmente de regresso com o coupé desportivo A110 inspirado no original A110 Berlinette de 1962. As primeiras unidades - quase duas mil - entram no catálogo com a referência Première Edition e começam a ser entregues já no próximo mês aos clientes que fizeram as suas encomendas antecipadamente. O preço desta edição especial ronda os 66 mil euros.

Para os restantes interessados em adquirir um exemplar do modelo da marca francesa, não vale a pena impacientarem-se. A versão Alpine A110 na sua configuração "normal", ou seja, sem os detalhes exclusivos que caracterizam a Première Edition, só vai começar a ser produzida na Primavera e o seu preço será ligeiramente inferior ao da versão agora em lançamento. As reservas dos futuros Alpine A110 poderão ser feitas também através do aplicativo "Automobiles Alpine" usado para as reservas da Première Edition.

Construído na histórica fábrica da Alpine em Dieppe, no Norte de França, o A110 conta, para já, com uma produção limitada anualmente a apenas alguns milhares de exemplares, em qualquer caso menos de 10.000 unidades.

Com 4,18 metros de comprimento, por 1,80 m de largura e 1,25 m de altura, o pequeno desportivo é ágil, prático para uma utilização quotidiana e oferece uma condução excitante, diz quem participou nos ensaios dinâmicos do modelo na região de Aix-en-Provence. O segredo dos bons desempenhos reside na sua leveza: a versão normal não excede os 1.080 kg, enquanto a Première Edition, mais equipada, fica-se pelos 1.103 kg graças à sua estrutura em alumínio.

O motor é o mesmo do Mégane RS, ou seja, o 1.8 Turbo, mas aqui com 252 cv e 320 Nm, suficientes para o levar aos 100 km/h em 4,5 s e atingir os 250 km/h. Também a caixa é a já conhecida do Clio RS, com duas grandes patilhas no volante e funcionamento muito rápido.

Todos os exemplares do Alpine A110 Première Edition estão equipados com jantes em alumínio forjado de 18 polegadas, um escape desportivo activo, sistema áudio Focal, pormenores interiores em fibra de carbono, pedais em alumínio escovado, bancos desportivos Sabelt com acabamentos em pele e uma placa numerada na consola central.

A edição especial do A110 dispõe de uma lista de opções onde apenas é possível escolher uma das três cores: Alpine Blue (foto em destaque), Noir Profond (preto) e Blanc Solaire (branco nacarado).


Destaque

Fundada por Jean Rédélé em 1955, a Alpine foi adquirida pela Renault em 1973. A produção terminou em 1995.

Interior desportivo e de qualidade

O interior oferece linhas desportivas e os materiais e os revestimentos são de alta qualidade. Em posição central, destaca-se o ecrã táctil, onde se podem escolher os três modos de condução - Normal, Sport e Track - e controlar vários sistemas, da navegação à Telemetria Alpine.

Première Edition esgotada

As 1.955 unidades da edição especial numerada Alpine A110 Première Edition foram totalmente vendidas em apenas cinco dias, a clientes de 12 países seleccionados e entre os quais está Portugal, onde as encomendas - algumas dezenas - ultrapassaram as expectativas.





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar