Weekend Alta relojoaria: Homenagem às artes

Alta relojoaria: Homenagem às artes

O novo 1815 Rattrapante da A. Lange & Söhne tem uma edição limitada a 20 exemplares e representou um enorme desafio para os artesãos responsáveis pelo seu acabamento.
Alta relojoaria: Homenagem às artes
Este 1815 Rattrapante Perpetual Calendar Handwerkskunst é o primeiro modelo a combinar a arte da esmaltagem com a da gravura no seu mostrador.
Fernando Sobral 07 de outubro de 2017 às 14:00
A A. Lange & Söhne sempre se distinguiu pelo estilo clássico das suas criações. E é isso que encontramos, mais uma vez, no novo 1815 Rattrapante Perpetual Calendar Handwerkskunst, onde o seu imenso azul é uma perfeita homenagem às artes feita pela marca. O mostrador e o fundo de tampa deste 1815 Rattrapante Perpetual Calendar Handwerskunst são criados em ouro branco revestido de esmalte azul e decorados com elaboradas gravuras em relevo. Enobrecido graças a especiais técnicas decorativas, o movimento destaca-se graças à rara e fascinante combinação entre um cronógrafo de recuperação e um calendário perpétuo com indicação das fases da Lua.

Aquando do seu inicial lançamento, em 2013, este relógio foi visto como uma união técnica e estética muito convincente entre duas complicações clássicas que se encontram entre as mais sofisticadas conjugações mecânicas da relojoaria de precisão. Ele tornou-se agora no ponto de partida ideal para uma exclusiva edição Handwerkskunst limitada a 20 exemplares. Trata-se do sexto modelo A. Lange & Söhne com a chancela que caracteriza uma decoração particularmente artística do movimento, do mostrador e da caixa. Este 1815 Rattrapante Perpetual Calendar Handwerkskunst representou um enorme desafio para os artesãos responsáveis pelo acabamento, gravadores e esmaltadores: elevar ainda mais a fasquia da opulência decorativa pela qual a manufactura saxónica é conhecida até um outro nível - graças não só a raras, e nalguns casos renascidas, técnicas decorativas, mas também a ideias inovadoras. Trata-se do primeiro modelo a combinar a arte de esmaltagem e da gravura no seu mostrador. Uma placa em ouro branco maciço serve de base ao esmalte de um azul profundo sob o qual os contornos esculpidos das estrelas gravadas em relevo parecem ser uma extensão da janela para as fases da Lua. Os algarismos árabes são aplicados com o esmalte e combinam perfeitamente com os ponteiros em ouro branco rodinados para o tempo e para as indicações de calendário, tal como o ponteiro indicador da reserva de corda. A tonalidade azul do esmalte também se pode encontrar no disco lunar e no aço azulado do ponteiro do totalizador dos minutos. Esses elementos contrastam com os quatro submostradores rebaixados em ouro branco prateado. O movimento de corda manual apresenta uma reserva de marcha máxima de 42 horas. E um indicador da autonomia informa o utilizador quando está na altura de dar novamente corda ao relógio. Este modelo apresenta-se numa caixa em ouro branco de 41,9 milímetros com gravação alusiva à correspondente edição limitada. E está equipado com uma correia de pele de aligátor azul-acinzentada que se faz acompanhar de um fecho de báscula, também concebido em ouro branco.

Elegância 

Os anos 20 do século XX continuam a ser uma influência fascinante para o mundo da relojoaria. E a Frédéric Constant, cumprindo a tradição de homenagear as embarcações Riva dos anos 20, quando a elegância e o estilo ditavam o cenário social, apresenta dois novos relógios da colecção Runabout. Em 2009, a Frédérique Constant iniciou uma parceria com a Riva Historical Society, fundada por Piero Maria Gibellini e por Carlos Riva, cujo objectivo é preservar as embarcações Riva ainda existentes pelo mundo e ajudar os seus proprietários a mantê-los no melhor estado possível. Nesse mesmo ano, a Frédérique Constant lançou o primeiro relógio Runabout, cujo nome recorda os lendários iates Runabout dos anos 20. Considerados como a elite europeia dos Runabout, os modelos Riva eram - originalmente - pequenos, rápidos e potentes e tinham a capacidade para quatro a oito pessoas, pelo que eram ideais para a prática de actividades de lazer como a pesca, desportos náuticos ou a simples navegação. As novas edições Runabout da Frédérique Constant são relógios clássicos e sofisticados. O mostrador, com decoração guilloché e índices luminescentes, possui indicação de horas, minutos, segundos, data e indicação GMT. A caixa é em aço inoxidável polido, de 44 mm, dividida em três partes e com fundo transparente, que permite visualizar o mecanismo do movimento FC-350 - que inclui um módulo GMT de fabrico próprio. Estes dois relógios fazem parte de uma edição limitada de 2.888 unidades e apresentam-se dentro de uma luxuosa caixa em madeira, que inclui uma miniatura de um barco Runabout. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub