Weekend Alta relojoaria ambiental

Alta relojoaria ambiental

A Seiko apresenta três novos modelos, que surgem disponíveis com bracelete em pele, caixa em aço de 42 mm, indicador do dia do mês e dia da semana de funcionamento retrógrado.
Alta relojoaria ambiental
Fernando Sobral 12 de Março de 2016 às 11:30
Os mais velhos lembram-se da publicidade da Seiko quando a marca lançou o seu primeiro relógio de quartzo: "Um dia, todos os relógios serão assim". O quartzo, no início da década de 70, seria um tremor de terra na indústria relojoeira, tal como mais tarde viria a ser o aparecimento do digital. Momentos que a marca japonesa pode mostrar como símbolos da sua competitividade e capacidade de inovação num mercado dinâmico e requintado como é o da relojoaria.

Ao longo dos anos, a Seiko tem vindo a alargar a sua base de oferta de relógios com mecanismo Kinetic. Trata-se de uma plataforma, tal como os relógios mecânicos ou de quartzo, e a marca japonesa tem vindo a desenvolvê-la desde há duas décadas, quando apresentou, na Feira de Basileia, o seu primeiro protótipo. Na época, era o primeiro relógio do mundo a converter o movimento cinético em energia eléctrica. E isso acabaria por colocar o Kinetic como um símbolo de consciência ambiental.

O mecanismo Kinetic, que continua a ser um exclusivo da marca japonesa, dispensa a troca de bateria, já que o relógio é alimentado com o movimento do utilizador. Durante todos estes anos, a Seiko tem vindo a apostar nestes relógios que, com características clássicas, conseguem ser discretos. Agora, a marca apresenta três novos modelos, que surgem disponíveis com bracelete em pele, caixa em aço de 42 mm, indicador do dia do mês e dia da semana de funcionamento retrógrado. Têm tampa de rosca transparente que permite visualizar o mecanismo Seiko em funcionamento. Os modelos apresentam-se em numeração romana ou índices. E todos eles com preços muito acessíveis. 


Quando Charlie Chaplin foi viver para a Suíça em 1953 as autoridades locais deram-lhe um relógio Jaeger-LeCoultre Memovox especial com uma caixa de ouro. Agora a marca tornou-se parceira do Museu Chaplin's World em Manoir de Ban.






A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub