Weekend Comemorar o Castelo

Comemorar o Castelo

Continuando a apostar em edições especiais sobre símbolos de Portugal, a Tissot apresenta agora uma sobre o Castelo de S. Jorge.
Comemorar o Castelo
Esta é uma edição numerada e limitada a 870 peças, que é equipada com um movimento de calibre automático powermatic 80.111
Fernando Sobral 13 de janeiro de 2018 às 12:00
O Castelo de S. Jorge é um dos símbolos de Lisboa. E, assim, acaba por se tornar um monumento perfeito para o conjunto de edições limitadas que a Tissot, ao longo dos anos, vem desenvolvendo em Portugal. Trata-se agora de um tributo aos 870 anos da conquista do Castelo, designado exactamente Tissot Edição Limitada Castelo de S. Jorge. Trata-se de uma edição especial, limitada a 870 peças e numerada, concebida em exclusivo para o mercado português.

Afinal o Castelo de S. Jorge integra a zona nobre da antiga cidade medieval, constituída pelo castelo, os vestígios do antigo paço real e parte de uma área residencial para elites. A fortificação, construída pelos muçulmanos em meados do século XI, era o último reduto de defesa para as elites que viviam na cidadela. Após 1147, ano em que Dom Afonso Henriques tomou o Castelo de S. Jorge, e conquistou a cidade de Lisboa aos mouros, o castelo conheceu a sua época áurea, tendo sido transformado em Paço Real, de meados do século XIII até ao início do século XVI.

De finais do século XVI até às primeiras décadas do século XX, o Castelo de São Jorge adquiriu um carácter funcional mais militar, reconvertendo-se os espaços antigos, e construindo-se outros novos, para albergar os quartéis que ali se instalam.

Em 1910, meses antes da proclamação da República, foi declarado Monumento Nacional, validando-se assim o seu inestimável valor histórico e simbólico, embora só a partir da década de 1940 fosse consagrado à fruição dos cidadãos.

A Tissot, na sua actividade em Portugal, tem como estratégia o lançamento de edições especiais e limitadas para homenagear a História e o património português. O seu portefólio integra modelos que abrangem diversas categorias, desde os modelos clássicos, aos mais tecnológicos, do design moderno aos "heritage" e em ouro. As edições especiais portuguesas encaixam na perfeição nesta filosofia da marca, uma vez que os modelos lançados são também um exemplo de diferenciação.

Edição numerada e limitada a 870 peças em aço, o Tissot Edição Limitada Castelo de S. Jorge é uma peça clássica e intemporal, de fabrico suíço, equipada com um movimento de calibre automático Powermatic 80.111, parcialmente visível no verso da caixa. Ainda no verso da caixa, está gravada a imagem do Castelo de S. Jorge, bem como a numeração individual de cada peça. O mostrador com vidro safira apresenta um padrão ondulado, além da inscrição "Castelo de S. Jorge".

Este modelo, com uma bracelete em pele castanha e fecho de báscula, é apresentado num elegante estojo, próprio das edições especiais Tissot. O relógio Tissot Edição Limitada Castelo de S. Jorge está disponível na Loja Tissot no Colombo, nas lojas Boutique dos Relógios e agentes autorizados, com um preço recomendado de 650 euros.

Estrela

A Montblanc tem uma longa história. O que lhe permite percorrê-la e reencontrar velhas histórias na sua rica herança. É assim que, inspirado no legado da Minerva, que data de 1858, a marca reinterpretou a sua linha icónica de produtos Star, mantendo os seus elementos-chave, ao mesmo tempo que aposta nos detalhes clássicos e na sofisticação do seu design. Assim, na sua Star Legacy Collection, a Montblanc surge com dois modelos com a complicação de cronógrafo: um cronógrafo automático e um cronógrafo monopusher Rieussec numa nova interpretação da relojoaria.

Inspirando na grande herança da Minerva, que era especialista em relógios de bolso, e onde a legibilidade dos mostradores era de particular importância, a marca reinterpreta agora a colecção Star Legacy. Inspirados pelos relógios de bolso da Minerva, os novos relógios apresentam caixas redondas com acabamento curvo nos lados, dando-lhe um efeito mais refinado. As coroas destacam-se com a sua forma redonda e fácil de manusear, adornada com o conhecido emblema da Montblanc. Nestas novas versões, os mostradores dos relógios Star são destacados por algarismos árabes proeminentes. Outros detalhes estéticos importantes incluem uma trilha única de minutos no cronógrafo automático Montblanc Star Legacy, que apresenta pontos em vez de linhas (um toque raro encontrado apenas em poucos modelos do final do século XIX ou no início do XX). O Montblanc Star Legacy Automatic Chronograph utiliza um calibre MB 25.02 e tem um diâmetro de 42 mm. Já o Star Legacy Rieussec Chronograph utiliza um movimento Montblanc Manufacture Calibre MB R200 e tem um diâmetro de 31 mm.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub