Weekend Manuel Wiborg: Estamos a viver o fim de uma civilização
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Manuel Wiborg: Estamos a viver o fim de uma civilização

“Não me peçam nem que ajude a domesticá-los nem que faça causa da preservação dos seus modelos e sistemas, que dessa maneira não seriam os deles”. Este é um excerto do texto “Vou lá Visitar Pastores”, adaptado da obra de Ruy Duarte de Carvalho, que fala sobre os pastores Kuvale, do sudoeste de Angola. “Ele quer mostrar que é ali que está a verdadeira população de Angola. E não nos dirigentes políticos que acumulam carros nos jardins”, diz o actor e encenador Manuel Wiborg, que vai repor a peça nos dias 6, 7 e 8 Setembro no anfiteatro ao ar livre da Fundação Calouste Gulbenkian, no âmbito do programa “Próximo futuro”. Criada em 2004, a peça estreou na Culturgest e foi adaptada, então, por Rui Guilherme Lopes. Agora, ao texto original, Manuel Wiborg acrescenta fragmentos das “Mensagens em Swakopmund”, textos pessoais de Ruy Duarte de Carvalho, escritos naquela cidade do Namibe, onde morre em 2010. Manuel Wiborg, actor e encenador de teatro, cinema e televisão, dá voz a este homem que muito admira.
Manuel Wiborg: Estamos a viver o fim de uma civilização
Lúcia Crespo 28 de agosto de 2015 às 12:00

A peça "Vou lá Visitar Pastores", uma adaptação da obra de Ruy Duarte de Carvalho, foi criada em 2004 a convite do António Pinto Ribeiro para o festival "Mais a )

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado isabelant Há 3 semanas

Quando entregamos o poder a pessoas que não conseguem ter um pingo de honra, não existe nenhuma civilização que se aguente.

comentários mais recentes
Criador de Touros Há 3 semanas

Falta dizer que as estruturas posmodernas implantadas nos média e academias não existiriam sem a aparelhagem montada pelos maçom GOL. A verdade tem de ser dita.Os portugueses mamam sem estrebuchar.

Criador de Touros Há 3 semanas

Pessoas sem um pingo de honra, talvez o socialista Sócrates e o seu número 2 no PS, António Costa !!...

isabelant Há 3 semanas

Quando entregamos o poder a pessoas que não conseguem ter um pingo de honra, não existe nenhuma civilização que se aguente.

Criador de Touros Há 3 semanas

Com o posmodernismo a destruir valor e valores como está a acontecer nas últimas décadas, também me parece.As pessoas andam cegas e só vêem dinheiro.Os valores éticos/morais estão a desaparecer: as raízes desaparecem.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub