Weekend Menorca: Mar, natureza e muita tranquilidade

Menorca: Mar, natureza e muita tranquilidade

Podia ser nas Caraíbas, mas é em Espanha esta ilha que atrai turistas o ano inteiro, sem perder a tranquilidade. É possível viajar pelas estradas de Menorca sem ouvir outro barulho que não o do mar. E é de um azul que apetece mergulhar
Menorca: Mar, natureza e muita tranquilidade
Vanda Cipriano 30 de julho de 2017 às 10:00
Um mar azul cristalino, areia clara e uma temperatura da água entre os 24 e os 26 graus facilmente nos transporta para um qualquer postal nas Caraíbas. Mas, em meses de Verão na Europa, e se não quiser enfrentar uma viagem para o outro lado do mundo, tem Menorca a duas horas de avião de Lisboa. A segunda maior ilha do arquipélago das Baleares, em Espanha, tem mais de 200 quilómetros de costa e são muitos os recantos através dos quais será possível contemplar e entrar no mar Mediterrâneo. E, mesmo nos meses de maior afluência, como Julho e Agosto, é possível ter momentos de puro descanso, numa ilha que nos desafia ao passeio e onde o som tranquilizante do mar é dominante.

Se é de mar, praia e mergulho que gosta, então este é o sítio certo. Há quase 100 calas - enseadas protegidas por rocha - na ilha e isso ajuda, e muito, ao ambiente romântico e paradisíaco de um pedaço de terra na qual os deuses em nada pouparam. Nem no mar, ou no verde de algumas zonas, nem no clima. Claro que as melhores enseadas, logo as menos turísticas, são as mais escondidas - algumas apenas são acessíveis através de boas caminhadas e muitas são selvagens.


Mas Menorca é uma ilha de conceito familiar e dos locais mais organizados por onde já andámos, sobretudo quando se trata de enfrentar zonas de praia pequenas em épocas altas. O drama de sair do apartamento em direcção àquele local onde tanto queria passar o dia, mas correr o risco de ter o parque de estacionamento cheio, não existe nas praias mais conhecidas. Antes de entrar por caminhos secundários - e são mesmo secundários, podendo cruzar-se com cavalos ou carroças -, terá a indicação da capacidade do parque de estacionamento "anexado" à praia. Se estiver completo, só arrisca a fazer uns quilómetros extra se quiser.

Daria classificação de óptima a muitas das praias de Menorca (Cala Es Talaier, Cala Blanca, Cala Mitjana, Cala Santandria, Cala Turqueta ou Cala Pregonda merecem uma visita) mas, indiscutivelmente, a Macarelleta merece o esforço de passar da Cala Macarella para lá, através de um caminho desenhado no rochedo. O esforço é recompensado: a tonalidade do mar é a mesma, o recorte na natureza é brutal, e a menor afluência de turistas cativa os mais aventureiros.

Num passeio por Menorca não há como falhar a capital, Maó, ou Ciutadella, antiga capital, ambas com dois portos pitorescos. Se tiver de gerir o tempo de visita entre as duas, Ciutadella, com mais personalidade, uma zona antiga muito bonita, e bons restaurantes, ganha na corrida.

E depois há um lugar especial, que faz parte de todos os roteiros de Menorca, a Cova d'en Xoroi, no Sul da ilha, em Cala Porter. Sou uma apaixonada pelo pôr-do-sol e não podia falhar este bar, apresentado em muitos guias turísticos como um dos melhores locais do mundo para assistir a esse momento tão sublime. O momento é, efectivamente, apaixonante e faz esquecer o preço alto da entrada para o bar estrategicamente colocado no meio de um rochedo em cima do mar. Mágico.


Indicações úteis

Se quiser ter uma tranquilidade ainda maior e a certeza de encontrar muitas praias quase vazias, opte por viajar para Menorca em Maio, Junho ou Setembro. As temperaturas são excelentes e a taxa de ocupação é mais baixa. Alugar um carro é fundamental para conhecer a ilha. A rede de transportes públicos não o leva às praias mais distantes de forma directa e iria perder muito tempo para se deslocar de um local para outro.

Onde ficar/Gastronomia

Em Menorca, mais do que escolher um hotel, opte por decidir qual a zona onde ficar hospedado. Mas não se preocupe se a primeira opção estiver esgotada: a probabilidade de ficar numa zona de praia é altíssima e, com carro, desloca-se facilmente para vários pontos da ilha. Se for apreciador, prove a caldeirada de lagosta, sobretudo na zona de Fornells, no norte da ilha. É deliciosa.

Como ir

Pode chegar a Maó de avião - de Lisboa e Porto, a Iberia é quem oferece melhores preços - ou sair de Portugal já com a viagem organizada por agência. Outra opção a ter em conta, especialmente se tiver um período alargado de férias, passa por aproveitar para conhecer cidades como Valência ou Barcelona, de onde pode apanhar o ferry para Maó.





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub