Automóveis Mercedes-Benz Classe X: Robusta e sofisticada

Mercedes-Benz Classe X: Robusta e sofisticada

Com a nova Classe X, derivada da Nissan Navara, a Mercedes-Benz traz mais sofisticação para o tradicional segmento das pick-ups e oferece uma boa alternativa à loucura dos SUV.
Adriano Oliveira 09 de dezembro de 2017 às 16:00
Características

47.676€

Mercedes-Benz Classe X 250D 4Matic

Motor: dianteiro longitudinal, gasóleo, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, injecção directa, turbo, geometria variável, 'intercooler'.
Cilindrada: 2.298 cc.
Potência máxima: 190 cv às 3.750 rpm.
Binário máximo: 450 Nm (1.500-2.500 rpm).
Velocidade máxima: 176 km/h.
Aceleração: 11,8s 0-100 km/h.
Tracção: 4x2 (4x4 comutável)
Transmissão: automática 7 velocidades.
Consumos homologados:
misto 7,7l/100 km;
urbano 9,6l/100 km;
extra-urbano 7,9l/100 km.
Emissões CO2: 207 g/km.


Seis meses depois da sua apresentação mundial na Cidade do Cabo, na África do Sul, a nova pick-up Classe X da Mercedes-Benz chegou agora, tal como previsto, à rede de concessionários nacional. É a primeira pick-up da Mercedes-Benz e a primeira na Europa com o nome de uma marca topo de gama.

Fruto de uma parceria com a Aliança Renault Nissan, a nova Classe X, tal como já aconteceu com outros modelos do grupo - Smart/Renault Twingo e Mercedes Citan/Kangoo - deriva da actual Nissan Navara - ou da Renault Alaskan (prevista para 2018), é à escolha -, mas é bem mais luxuosa. Tanto no interior como no exterior, apresenta os códigos genéticos da marca alemã, bem visíveis na imponente grelha dianteira e no cuidado posto nos mais pequenos detalhes. Contudo, tanto a célula central como os puxadores das portas são idênticos à Navara. Já o chassis e a suspensão foram redesenhados pela Mercedes.

Nesta fase de lançamento, a Classe X partilha também com a sua "irmã" japonesa a gama de motores e as transmissões: duas versões do bloco de quatro cilindros Diesel 2.3 Renault-Nissan. O X 220 d com 163 cv e o X 250 d biturbo com 190 cv. De série, é proposta uma caixa manual de seis velocidades e, opcionalmente, uma caixa automática de variação contínua e sete relações de origem Nissan na X 250 d. Estão ambas disponíveis com tracção às duas ou às quatro rodas.

A versão X mais inédita só chegará em meados de 2018. Por essa altura, a gama será enriquecida com a X 350d 4Matic, equipada com um V6 Diesel de 259 cv de origem Mercedes, tal como a caixa 7G tronic Plus.

No interior, a Classe X oferece um ambiente Mercedes-Benz, radicalmente diferente da Navara, com bons materiais e acabamentos, apesar de alguns plásticos duros e elementos decorativos a imitar o carbono ou a madeira a que não estamos habituados. No equipamento, a Classe X propõe as tecnologias mais indispensáveis da Mercedes, embora esqueça outras, como é o caso do "head-up display" ou o regulador de velocidade adaptativo.

Apesar disso, estão disponíveis três linhas de acabamento com diferentes níveis de equipamento: o Pure, o Progressive e o Power, este último com vários opcionais de personalização. "Hard-top" fixo, cobertura de caixa em plástico rígido ou enrolável, barras de estilo e estribos nas portas fazem parte do conjunto de acessórios genuínos proposto pela marca.

Os preços do Classe X oscilam entre os 38.086 euros e vão até aos 47.676 euros.


Destaques

43 por cento até 2026 - previsões de crescimento do segmento das 'pick-up' de médio tamanho (1 tonelada).

Ambiente Mercedes

Ao volante, a nova Classe X oferece o tradicional ambiente Mercedes-Benz, no equipamento, no conforto, no espaço e até na qualidade dos bancos da versão ensaiada (a X 250 d Progressive), que garantem bom apoio lateral e bem-estar nas viagens longas. Só faltou a função de massagem!

Funcionalidade

A caixa de carga oferece uma área total de 2.141 metros quadrados e uma capacidade máxima de carga de 1,1 toneladas, que permite carregar uma Europalete. Nas capacidades fora-de-estrada ficam alguns números: vau 600 mm, ataque 30,1º, ventral 22º, inclinação lateral 49,8º.






pub