Weekend Relógios: O domínio do cronógrafo

Relógios: O domínio do cronógrafo

Intimamente ligada ao mundo da aviação, a Breitling apresentou o Navitimer Rattrapante, uma aposta forte da marca que mantém uma relação com o fascinante mundo dos ases que percorrem os ares.
Relógios: O domínio do cronógrafo
Fernando Sobral 08 de abril de 2017 às 14:00
Os pioneiros da aviação sempre necessitaram, desde as suas primeiras aventuras, de instrumentos precisos e eficientes. E, mais tarde, de relógios de pulso que lhes permitissem estar atentos à navegação aérea. Ao longo dos anos, a Breitling tornou-se uma das marcas mais respeitadas nesta relação com o fascinante mundo dos ases que percorriam os ares. Em 1952, a marca lançou aquele que se tornaria um relógio de culto para os pilotos e para os entusiastas da aviação: o cronógrafo Navitimer. Em 1962, um destes relógios acompanhou Scott Carpenter no seu voo orbital na cápsula Aurora 7. Mas, mais interessante ainda, a Breitling esteve intimamente ligada à época de ouro da aviação comercial, nas décadas de 1950 e 1960, tornando-se, com os seus cronógrafos de bordo, uma referência global.

Em Basileia, a Breitling apresentou o estimulante Navitimer Rattrapante, uma aposta forte da marca, que desvenda o seu próprio movimento de cronógrafo, dotado de ponteiro "rattaprante" (uma das complicações da relojoaria mais sofisticadas). Este Calibre manufacturado B03 distingue-se pela sua construção que assegura o máximo de precisão, robustez e fiabilidade. A fim de apresentar esta inovação técnica, a Breitling escolheu o modelo mais emblemático da marca, o Navitimes, que surge em versões de ouro e aço, com um mostrador bronze. O grande desafio para os mestres que criaram um movimento de cronógrafo, dotado de ponteiro "rattrapante", situava-se ao nível da energia. As paragens e os novos accionamentos do ponteiro "rattrapante" implicam necessidades variáveis de energia que podem prejudicar a precisão cronométrica e reduzir a reserva de marcha do relógio. Um dos meios para colmatar este inconveniente consistiu em dotar o movimento de um sistema de isolamento, permitindo soltar o ponteiro "rattrapante", a fim de se conseguir a solução mais fiável.

Dotado de uma caixa de 45mm, o Navitimer Rattrapante apresenta-se em aço, assim como numa edição limitada de 250 peças em ouro vermelho (equipadas com um fundo transparente). Os dois relógios seduzem pelo seu mostrador exclusivo bronze, no qual se destacam os contadores e um relevo prata, evocando a imagem do Navitimer clássico. Há um detalhe também muito refinado: o logótipo, dotado do B com a âncora, ornando normalmente a base dos ponteiros do cronógrafo do Navitimer, está aqui dividido entre os dois ponteiros dos segundos - com o B no ponteiro vermelho do cronógrafo e a âncora no ponteiro "rattrapante", alojado na coroa situada às 3h, que permite parar e colocar novamente em marcha o ponteiro tantas vezes quantas as pretendidas durante uma cronometragem. Uma peça estimulante dentro da lógica clássica e moderna da Breitling.

Marinha

A Breguet é conhecida pela beleza e qualidade técnica das suas peças que medem o tempo. E isso é novamente evidente neste Marine Équation Marchante 5887, apresentado em Basileia, na Baselworld. A Breguet tem uma forte história, que se confunde com a evolução da Idade das Luzes na Europa. A sua ligação à medição das longitudes no mar fez com que a relação com a Coroa francesa fosse muito forte. Agora, reflectindo toda essa memória, a Breguet lançou um modelo exclusivo, este Marine Équation Marchante 5887, uma grande complicação que marca o início de uma nova era na colecção Marine. A equação do tempo é, como se sabe, uma das mais raras e fascinantes complicações horológicas. Serve para medir a diferença entre o tempo solar médio (que corresponde às horas e minutos civis) e o verdadeiro tempo solar. Este novo Marine dá especial atenção a esta questão. Indica ao mesmo tempo o tempo civil e o verdadeiro tempo, através de duas formas diferentes de leitura dos minutos. A "mão" solar é adornada por um sol dourado, providenciando uma leitura directa dos minutos do tempo solar. Baseado no calibre 581DR, este novo Marine Équation Marchante tem também uma terceira complicação: um turbilhão. Fruto do trabalho dos artesãos da casa Breguet, este relógio é de uma beleza e perenidade únicas. A inscrição "Marine Royale" é visível, para reforçar a grande ligação histórica da marca. Surge com um diâmetro de 43,9mm em ouro rosa e platina. Uma peça portentosa. 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub