Weekend Relógios: O encontro de duas lendas

Relógios: O encontro de duas lendas

A edição limitada do Chronomaster El Primero Range Rover Velar é fruto de uma parceria entre a relojoeira Zenith e a marca de automóveis Range Rover.
Relógios: O encontro de duas  lendas
Fernando Sobral 01 de julho de 2017 às 11:00
Horas CertasSão cada vez mais habituais as parcerias entre as grandes marcas de relógios e outras de diferentes áreas. Estas sinergias revelam-se úteis para ambas. Entre o sector automóvel e a relojoaria essas ligações têm-se estreitado, porque ambas as áreas buscam a fiabilidade e a "performance" e navegam à boleia do tempo. E atentam também à memória dos seus fãs.

A mais recente destas colaborações muito personificadas é entre a Zenith e o Range Rover Velas, através de um relógio que celebra a parceria entre as duas lendas. Trata-se da edição especial limitada do Chronomaster El Primero Range Rover Velar. Esta edição limitada de 200 peças dispõe de um novo e elegante mostrador cinzento escovado, com detalhes cor de cobre, e de uma nova bracelete em borracha preta revestida a pele de vitela preta perfurada, que tiveram como inspiração ideias dos departamentos de engenharia e de design de produto de ambas as marcas. O resultado da parceria não é um mero fruto do acaso.

Este é um relógio icónico da Zenith. Em 1969, a marca apresentou o cronógrafo El Primero. Nesse mesmo ano, o construtor de automóveis britânico Land Rover apresentou o protótipo do primeiro veículo todo-o-terreno de luxo: o Range Rover, que chegou aos mercados em 1970.

Estas duas criações tornaram-se verdadeiros ícones globais. Agora, neste ano, a Zenith e a Land Rover continuam a celebrar a sua relação criativa. Dotado de uma caixa de 42 mm em alumínio ceramizado e com uma frequência de 36 000 alternâncias/hora, o novo cronógrafo Edição Especial 2017 El Primero Range Rover surge com um mostrador cinzento escovado, com detalhes cor de cobre. Um relógio realçado por uma nova bracelete em borracha preta revestida a pele de vitela preta perfurada. Este é o mesmo tipo de couro de elevada qualidade utilizado nos modelos Range Rover e dispõe de um fecho de báscula triplo em titânio com acabamento DLC.

Tem reserva de marcha de 50 horas. Conjugam-se aqui as emoções mais fortes das duas marcas, sintetizadas num relógio muito atraente.

Horas Certas

Selvagem

Cape Cod nasceu de um desejo selvagem e de uma visão singular de um homem que imaginou um quadrado dentro de um rectângulo. Mas um dia Henri d’Origny, que desenhava os lenços de seda da Hermès, deixou voar a sua imaginação e concebeu um relógio que transmitia o mesmo espírito de liberdade dos famosos lenços da marca, reconhecidos em todo o mundo. E o sucesso do Cape Cod tornou-se ainda maior quando Martin Margiela usou no seu primeiro desfile Hermès uma pulseira dupla, que mais tarde ficaria a ser conhecida por "double-tour". O relógio Cape Cod tornou-se num ícone.

Agora, o Cape Cod surge em novas interpretações. As versões mais recentes incluem novas técnicas de cravação e mostradores madrepérola e uma versão masculina inserida numa nova pulseira de couro. Para além disso, são propostas novas pulseiras intercambiáveis, simples e double-tour, totalmente confeccionadas à mão e em cores como: azul eléctrico, iris, capucine, verde veronese ou vermelho tomate.

Sabemos que a história da Hermès está profundamente ligada ao couro, sendo um verdadeiro ADN da marca e também das suas colecções na área do luxo. A sua inclusão nos relógios não é uma surpresa. Desde a década de 1930 que a Hermès começou a produzir relógios, alguns dos quais se tornaram verdadeiras obras de arte. Uma das mais conhecidas é exactamente a Cape Cod. Estas novas reinterpretações apenas vêm dar mais força a essa memória colectiva.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub