Weekend Uma pequena maravilha na serra de Málaga

Uma pequena maravilha na serra de Málaga

A Ponte Nova é a obra mais cobiçada de Ronda, cidade situada a cem quilómetros do mar. São 98 metros de altura de uma estrutura do século XVIII e que ainda hoje causa surpresa. É um dos postais da região.
Uma pequena maravilha  na serra de Málaga
Vanda Cipriano 28 de maio de 2017 às 11:00
Se não pesquisar um pouco e quiser apenas desfrutar de uns dias na praia dificilmente chegará a conhecer Ronda, que, surpresa ou não, é das localidades mais visitadas da Andaluzia e até de Espanha. A beleza da cidade deve-se, e muito, à sua antiguidade e à Ponte Nova, uma obra com 98 metros de altura, que demorou mais de 40 anos a ser erguida e que ficou concluída em 1793. As vistas, quer de cima, quer da parte de baixo, são absolutamente magníficas e arrebatadoras, ao ponto de nos sentirmos pequeninos quando nos aproximamos desta verdadeira obra de arte cravada na natureza.

A ponte, que serviu para ligar a parte antiga à zona do Mercadillo, e que cruza o rio Guadalevín, ajudou à expansão da cidade, mas, nos dias que correm, é o ex-libris da região, a fazer-nos transportar para outras épocas. Ronda, que faz parte da Rota das Povoações Brancas, e também dos viajantes românticos, é um local difícil de fazer uma descrição precisa de toda a sua imponência.

A Ponte Nova é inesquecível e Ronda, situada a 100 quilómetros de Málaga, é uma cidade de tradições, sobretudo no que diz respeito à tauromaquia. A praça de touros Real Maestranza, que se destaca no bonito, limpo e organizado centro desta romântica cidade, é uma das mais antigas de Espanha - data do século XVIII - e foi construída por José Martin de Aldehuela. Um pormenor que seria de menor importância, não fosse o facto de Aldehuela ser também o criador da Ponte Nova. A entrada na arena, que leva cinco mil espectadores, custa 6,50 euros.


A cidade tem muitos miradouros, cada um a oferecer uma paisagem mais tranquila e relaxante do que o outro. 


Cidade antiga, Ronda foi protegida durante muitos anos pelas muralhas árabes, que ainda hoje perduram na cidade e a separam de vales imensos, onde o verde da natureza domina. Os seus banhos árabes, construídos no século XIII, são apresentados como uns dos mais bem conservados do país e são apenas um dos muitos pontos a ver nesta pacata cidade. Uma visita à igreja Santa Maria Maggiore, situada na praça Duquesa de Parcent, vai prendê-lo durante algum tempo, por ter uma rara mistura de estilos gótico e renascentista, que se cruzaram durante os 200 (!) anos que a obra levou a ser erguida.

É quase incontornável pisar pelo menos um dos muitos miradouros que servem a cidade, cada um a oferecer uma paisagem mais tranquila e relaxante do que o outro. Mas são os miradouros de Aldehuela e o Balcon de Coño os mais visitados da cidade, a oferecerem vistas únicas, até vertiginosas, para o desfiladeiro.

Ronda é muito mais do que uma localidade perdida na serra de Málaga. O ideal será até ficar por ali uns dias e deixar-se ir a um ritmo lento, na tranquilidade de uma cidade com tanto recantos para ver. Desacelerar é obrigatório.


Como ir

Ronda é facilmente alcançável por carro se estiver de férias em qualquer uma das cidades da Andaluzia, passando Gibraltar. Situada a 100 quilómetros de Málaga, o percurso por ser numa estrada de montanha pode demorar cerca de duas horas. Mas é bonito e merece até algumas paragens. A possibilidade de cruzar-se com cabras pelo caminho é grande. O meio é rural e são muitas as que por ali vivem.

Onde ficar

A cidade tem algumas opções de alojamento, para vários preços. Se conseguir, fique uma noite no Parador de Ronda (cerca de 200 euros o quarto duplo, em época alta): é um hotel num monumento histórico. Ocupa o edifício da antiga Câmara Municipal e oferece vistas únicas sobre o desfiladeiro e para a Ponte Nova - é mesmo ali ao lado.

O que comer

A gastronomia em Espanha é variada e, em alguns locais, parecida com a portuguesa. Em Ronda, como em boa parte da Andaluzia, as tapas dominam e há bons restaurantes para petiscar em família ou com amigos. O "El Lechuguita" é uma boa opção para tapas.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub