Automóveis Volkswagen T-Roc: Vanguardista

Volkswagen T-Roc: Vanguardista

Design exterior inovador e vanguardista, bem construído e evoluído tecnologicamente, o novo T-Roc, “irmão” mais pequeno do Tiguan, já está à venda a partir de 23.275 euros.
Adriano Oliveira 11 de novembro de 2017 às 15:48
23.275€

VW T-ROC 1.0 TSI 115 cv (versão de entrada)

Motor: dianteiro transversal, gasolina, 3 cilindros em linha, 12 válvulas, alumínio, injecção directa, turbo, intercooler, "start/stop".
Cilindrada: 999 cc.
Potência máxima: 115 cv às 5.500 rpm.
Binário máximo: 200 Nm (2.000-3.500 rpm).
Velocidade máxima: 187 km/h.
Aceleração máxima: 10,1s 0-100 km/h.
Tracção: dianteira.
Transmissão: manual 6 velocidades.
Consumos homologados:
misto 5,1l/100 km;
urbano 6,0l/100 km;
extra-urbano 4,5l/100 km.
Emissões CO2: 117 g/km.


Com o novo T-Roc, produzido na fábrica da Autoeuropa em Palmela, a Volkswagen aposta forte no segmento dos pequenos crossovers urbanos, um dos que maior crescimento contínuo têm registado nos últimos anos no espaço europeu.

Linhas elegantes e dinâmicas, com um toque bem mais desportivo e vanguardista do que os seus "irmãos" de gama Tiguan e Touareg, o T-Roc é derivado do Golf, com o qual partilha a plataforma modular transversal MQB do grupo Volkswagen.

Com um comprimento de 4.24 metros (25 cm menos do que o Tiguan e mais dois centímetros do que o Golf), o T-Roc apresenta entre eixos uma distância de 2,6 metros, o suficiente para oferecer um habitáculo confortável e de espaço aceitável para quatro pessoas, apesar de estar homologado para cinco ocupantes. Na verdade, tal como acontece com vários modelos no segmento, o lugar central atrás é pouco conveniente para um terceiro passageiro viajar.

Já a bagageira está ao melhor nível. Com 445 litros de capacidade nas versões de tracção às duas rodas ou 395 litros nas de tracção integral (4Motion), tem mais espaço de carga do que um Golf. Dispõe de duplo piso nas versões de tracção dianteira, que permite criar uma superfície mais plana com as costas dos bancos rebatidos e chegar a um volume de 1.290 litros. Consoante o acabamento (T-Roc, Style ou Sport), o portão pode ter abertura eléctrica.

O interior é moderno e evoluído, sobretudo em matéria de soluções digitais opcionais. Por outro lado, a presença de plásticos duros no painel de bordo e outros revestimentos é um aspecto menos positivo.

Mecanicamente, a gama é constituída por seis blocos turbo, dos quais nesta fase só estão disponíveis os três a gasolina de 115, 150 e 190 cv. Os restantes três a gasóleo chegam em Março: 1.6 TDI de 115 cv e 2.0 TDI de 150 e 190 cv. Os motores de 190 cv a gasolina e o TDI 150 cv são propostos de série em conjunto com a tracção integral e a transmissão DSG de 7 relações. A variante T-Roc mais cara é precisamente a 2.0 TDI de 190 cv com DSG Sport e tracção 4M (48.283 euros).

Desde o início desta semana, está à venda a variante 1.0 TSI de 115 cv por 23.275 euros com um equipamento de série que inclui a travagem de emergência em cidade com detecção de peões, travão multicolisões e assistente de aviso de saída da faixa de rodagem.

Da extensa lista de outras possibilidades que o T-Roc propõe em termos de equipamentos destacamos, entre outros, o opcional controlo de velocidade adaptativo.


Destaques

A ofensiva SUV da VW contará em 2018 com o novo Touareg e, mais tarde, com o T-Cross (modelo abaixo do T-Roc).

Personalizar está na moda
Seguindo a moda do segmento, também o T-Roc possibilita a máxima personalização exterior e interior. Onze cores de carroçaria, três para o tejadilho, 24 combinações cromáticas e sete tonalidades para o interior permitem até 600 combinações possíveis ao gosto do cliente.

Máxima conectividade
A nova geração do painel de instrumentos digital Active Info Display está disponível no T-Roc como opcional. Combinado com o sistema de infotainment, permite utilizar a maior quantidade possível de serviços online e app através do smartphone e da Volkswagen Car-Net.





A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Deve ser um motor Robusto ? 999 cc com 115 Cv deixa ver carregado com 5 pessoas mais malas aquilo deve andar e ter uma força descomunal.
È como enfiar uma saca de 100 Kg em cima de uma gajo de 50 esta-se mesmo a ver que vai ser um motor de vai durar muito.
se calhar aos 50.000 Km ja perde oleo por tudo quanto é sitio.

pub