C-Studio 3 maneiras de analisar ações. Técnica, fundamental e quantitativa
C-Studio i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

3 maneiras de analisar ações. Técnica, fundamental e quantitativa

Se vai investir nos mercados financeiros, deve certificar-se de que dispõe das melhores ferramentas para usufruir de uma experiência positiva.
3 maneiras de analisar ações. Técnica, fundamental e quantitativa

Há três tipos de análises que pode realizar ou seguir antes de tomar decisões de investimento. Com base nestas análises, pode decidir de forma mais sustentada qual o caminho que pretende seguir nos mercados financeiros. São análises que podem ser aplicadas às várias classes de ativos, nomeadamente em ações.

Deve também ter em consideração que estas estratégias não anulam os riscos que fazem parte dos mercados financeiros. E, apesar de serem tipos de análises diferentes, não precisam de se excluir, podendo mesmo ser utilizadas de forma complementar.

1. Análise técnica

Esta é uma das estratégias que os investidores podem seguir para tentar avaliar se as ações vão subir ou descer. A análise técnica foca a sua atenção em gráficos, com o intuito de prever movimentos futuros dos preços. Neste tipo de análise, é apenas considerado o movimento dos preços, pelo que não são tidos em conta fatores fundamentais. Parte-se do princípio de que estes fatores que têm impacto no preço já estão descontados. Estes investidores acreditam que os preços seguem uma tendência, seja ascendente ou descendente. Deve depois ser avaliado se a tendência está no início ou no final, para maximizar o potencial de ganhos.

Nas análises técnicas, em regra, são considerados os históricos de preços e volumes transacionados para a antecipação de movimentos futuros. Nesse sentido, são definidos os níveis de resistência e de suporte.

O nível de suporte diz respeito a um nível abaixo do preço atual e tende a ser o nível no qual os preços em queda encontram apoio. Alguns acreditam que este nível impede desvalorizações para níveis inferiores. Já um nível de resistência está acima do preço atual e determina um nível máximo para os preços em subida. Nesse sentido funcionaria como uma espécie de teto máximo de um preço, pelo que se acredita que dificilmente este nível será ultrapassado.

Na plataforma da DEGIRO, pode encontrar várias opções de gráficos que o podem ajudar a identificar médias móveis (um indicador que segue as tendências com base nos preços passados), os suportes, resistências, as linhas de tendência, etc. Ferramentas que vão ajudar na tomada de decisões de investimento.

2. Análise Fundamental

Trata-se de um tipo de análise que se foca na informação económica de uma empresa, se estivermos a falar do investimento em ações, mas também de uma matéria-prima ou divisa, por exemplo. Ou seja, é diferente da análise técnica, que avalia essencialmente as movimentações dos preços, tendências e padrões para prever movimentos futuros dos preços. Na análise fundamental, são tidas em conta diversas fontes de informação para poder estimar o valor intrínseco do produto, e comparar com o preço de mercado.

São consideradas as diferenças entre a cotação atual e a avaliação que é determinada pela análise fundamental para que possam ser identificadas oportunidades de investimento. Para fazer esta avaliação, são considerados todos os dados/informações disponíveis, desde relatórios de atividade das empresas a indicadores económicos (inflação, PIB, desemprego, entre outros), política monetária, acontecimentos geopolíticos, etc. É na análise conjunta de todos estes dados que se faz a antecipação dos movimentos de mercado.

Deve também ter em consideração que a reação do mercado a esta informação está igualmente relacionada com a expectativa. Ou seja, quanto maior for a diferença entre aquilo que os investidores antecipam e aquilo que o relatório divulga, maior deverá ser a variação do preço dos ativos.

3. Análise quantitativa

É um tipo de análise que se centra mais nos rácios financeiros e modelos matemáticos e que pode ser usada como um complemento aos modelos de análise anteriores.

São cálculos que ajudam os investidores a determinar se uma ação está cara ou barata e se tem potencial para valorizar. Por exemplo, o mais conhecido dos rácios financeiros é o "price earnings ratio", que relaciona a cotação atual de uma ação com os seus lucros.

É recomendado que não siga apenas um rácio para avaliar corretamente uma empresa, devendo ter em consideração outros rácios como, por exemplo, aquele que relaciona a dívida da empresa e o seu EBITDA.

Para colocar em prática todas estas estratégias de investimento, o investidor pode recorrer facilmente à DEGIRO, onde tem acesso a um diverso conjunto de informação que facilita a tomada de decisões. Contará com uma plataforma inovadora, onde a segurança é uma prioridade. Ao mesmo tempo, encontra no site da DEGIRO comissões incrivelmente baixas. Terá acesso a vários tipos de investimentos em diversos mercados.

* Este conteúdo foi criado em cooperação com a DEGIRO

Partilhar

Marketing Automation certified by E-GOI