Outros sites Cofina
C-Studio
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Notícia

Transformação digital, um caminho sem retorno

São várias as empresas que escolheram imprimir um cunho digital a todos os seus processos de negócio. Neste campo, a Claranet disponibiliza soluções e know-how adequado a cada necessidade.

29 de Novembro de 2022 às 11:55

A transição para uma sociedade digital é um dos quatro desafios estratégicos do País e uma das preocupações atuais entre o tecido empresarial nacional. Embora Portugal não fique atrás de outros países mais desenvolvidos, neste campo, a verdade é que existe ainda um longo caminho a percorrer no sentido de garantir uma maioria de processos digitais entre as empresas.


A pandemia foi, definitivamente, um trigger neste campo, trazendo a necessidade imperativa do trabalho remoto com todas as consequências e obrigatoriedades que isso mesmo implicou nas empresas. E poderá ser também esta a face mais visível da transformação digital, feita com sucesso e com algum esforço.


A verdade é que a transformação digital vai muito além do trabalho remoto, implicando a adoção de um conjunto vasto de tecnologias que suportam novos processos, infraestruturas críticas, gestão de negócios e pessoas, entre muitos outros. 


Mas a transição implica também uma importante mudança de mentalidades e uma abertura destas top-down, em que todos os sectores de uma organização abraçam, promovem e incentivam a modernização e a transformação digital. Este e outros desafios foram considerados, estudados e abordados pelas empresas que a seguir apresentamos. Todas elas desenvolveram já processos internos de transformação digital com o apoio de um parceiro tecnológico externo: a Claranet. Seguem-se seis exemplos de sucesso de transformação digital em empresas portuguesas.


Galp

É uma empresa que cria soluções simples, flexíveis e competitivas para as necessidades energéticas ou de mobilidade, seja no mercado das grandes indústrias, seja das pequenas e médias empresas ou do consumidor particular. Entre a oferta da Galp no mercado português contam-se várias formas de energia - desde a eletricidade produzida com fontes renováveis até ao gás natural e aos combustíveis líquidos.



Ao nível das suas operações administrativas, a Galp tem procurado atualizar e uniformizar aplicações e processos conseguindo, assim, melhorar a colaboração num contexto de workplace híbrido e tornar a produção, gestão e partilha de informação mais eficientes e seguras.


Nesse sentido, a transformação do workplace da Galp foi concretizada pela Claranet, através de quatro projetos complementares em parceria com a Microsoft, e que abrangeram diferentes departamentos da empresa – escritórios, refinarias, portos e colaboradores em mobilidade.


A Claranet realizou ainda um amplo processo de identificação de outras necessidades, para colocar em prática projetos adicionais de digitalização com foco na melhoria da produtividade, incluindo novos desenvolvimentos ao nível da Intranet e da segurança.


Os projetos de transformação envolveram cerca de duas dezenas de profissionais por parte da Claranet e as equipas de IT, marketing e de comunicação da Galp, com um forte impacto nos modelos de colaboração entre equipas e na produtividade dos respetivos profissionais.


Com esta transformação, a Galp melhorou também os processos de produção, partilha e armazenamento da informação.


Grupo Brodheim

Fundado em 1946 pelo austríaco Erich Brodheim, o Grupo, com o mesmo nome, é hoje em dia um dos maiores players no segmento premium e luxo de retalho e distribuição de moda e ótica em Portugal.



Contando uma alta dispersão geográfica ao nível dos seus recursos tecnológicos, o Grupo Brodheim enfrentava um desafio crescente de gestão, segurança, compliance e manutenção dos sistemas. Nesse sentido avançou com um processo alargado de transformação digital, em parceria com a Claranet, dando prioridade à unificação dos serviços de IT Service Management (ITSM), reforçando a capacidade e flexibilidade de armazenamento e criando dinâmicas de follow-up com os parceiros que fazem parte do landscape tecnológico do Grupo.


A participação da Claranet abrangeu a implementação de soluções de workplace, ITSM e Cloud e teve como ponto de partida a avaliação dos sistemas usados nas várias localizações do Grupo. Contas feitas, a Brodheim registou benefícios consideráveis associados, sobretudo, a quatro vertentes das tecnologias usadas nas suas operações: sistemas POS, ferramentas de produtividade, infraestruturas e suporte global.


Grupo Mota-Engil

Criado em 1946, o Grupo Mota-Engil é uma multinacional com atividade centrada na construção e gestão de infraestruturas, cuja presença se dissemina por 25 países repartidos por três áreas geográficas - Europa, África e América Latina. Por essa razão, o trabalho em países emergentes, com poucas condições tecnológicas e acessos de rede limitados, obrigou a encontrar formas de disponibilizar a informação em permanência, em segurança e numa lógica "local".



O objetivo passava então por uniformizar as ferramentas de colaboração e rentabilizar o potencial do M365, cujos licenciamentos a Mota-Engil já possuía, embora de forma fragmentada. E foi aqui que a Claranet entrou, permitindo uma melhor e mais eficaz gestão da mudança.


Contas feitas, a Mota-Engil destaca seis benefícios que impactaram o trabalho dos seus colaboradores desde o início da implementação deste projeto de transformação digital: mais agilidade no processo de colaboração; maior capacidade e mais disponibilidade na caixa de correio, com menos necessidade de largura de banda; mais segurança na utilização; maior ligação a outros produtos Microsoft; e mais controlo sobre a informação.


O trabalho da Claranet sobre o M365 permitiu ainda avançar com novos projetos em TI de apoio à colaboração, reforçando a aposta na cibersegurança.


Grupo HIT

O Grupo HIT nasceu em 2007 e opera atualmente no setor da indústria da transformação de produtos alimentares, integrando duas fábricas de processamento de tomate sediadas em Castanheira do Ribatejo e na Marateca. Em conjunto são responsáveis pelo processamento de qualquer coisa como 400 mil toneladas de tomate por ano, na sua maioria para exportação.



Recentemente, a HIT procurou aumentar a disponibilidade da sua equipa interna de TI para melhorar o apoio às várias áreas de negócio interno, introduzindo alterações ao nível da infraestrutura tecnológica, do service desk e fazendo evoluir o seu sistema SAP.


A ideia era passar a contar com uma infraestrutura de Cloud, que passaria a servir de plataforma à evolução do SAP HANA e integrar uma camada de serviços substancialmente reforçada. A empresa procurava ainda adicionar um novo layer de serviços sobre Cloud.


Para avançar com o projeto, a HIT escolheu várias soluções "as a Service" disponibilizadas pela Claranet, numa lógica de implementação modular, de modo a adaptar os vários projetos de transformação digital ao contexto operacional da empresa. Em menos de três meses o Grupo HIT assegurou toda a implementação da solução SAP HANA numa nova plataforma de Cloud, mais avançada, flexível e económica, registando ao mesmo tempo uma melhoria significativa nos serviços de apoio e suporte às TI.


Sonae FS

A Sonae FS é uma empresa do Grupo Sonae que coordena os serviços financeiros, segmento que inclui o Cartão Universo, o Cartão Dá, Continente Money Transfer, os serviços de crédito em loja e ainda a corretora de seguros MDS.



Embora tenha assumido, desde a sua origem, uma abordagem tecnológica nativa na Cloud, acabou por se tornar necessário garantir novos tempos de resposta no apoio à equipa interna de desenvolvimento de TI, acompanhados por um know-how mais profundo das tecnologias de Cloud Azure. Só assim seria possível avançar com a introdução mais rápida de novos serviços e dar o respetivo suporte à utilização.


Nesse sentido, a Sonae FS optou pelos Managed Services da Claranet para assegurar a gestão da sua plataforma de Cloud pública e dar suporte à equipa interna de desenvolvimento de aplicações. Entre os serviços contratados contam-se a gestão aplicacional e da infraestrutura, o deployment das aplicações desenvolvidas internamente e um conjunto de implementações em modelo de microserviços.


Esta parceria permitiu à Sonae FS uma execução dos projetos significativamente mais rápida, enquanto a proximidade com os profissionais da Claranet ajudou a desbloquear, com celeridade, as questões associadas às várias fases de utilização e desenvolvimento dos sistemas de TI da empresa.


Santini

Criada em 1949 no Tamariz, Estoril, a Santini é uma conhecida marca de gelados artesanais que, ao longo de mais de 70 anos, tem apostado num processo de fabrico artesanal. Atualmente com 11 lojas, distribuídas entre a grande Lisboa e o grande Porto, bem como em Faro, a Santini possui também uma loja online associada a alguns dos seus espaços físicos.



O crescimento do negócio da Santini gerou novas necessidades ao nível da infraestrutura de TI para apoio à faturação e à própria gestão de stocks. O desafio passava por encontrar uma solução mais ágil e flexível, mais consistente e com maior capacidade para suportar as aplicações de negócio e a informação gerada, dando continuidade aos Managed Services disponibilizados pela Claranet desde 2016, mas com base numa plataforma preparada para o futuro.


Nesse sentido, a opção por migrar a plataforma SAP para Claranet Cloud Platform for SAP HANA (CCP) foi de imediato bem aceite e reconhecida pelos responsáveis da empresa, revelando-se a resposta adequada para responder aos desafios de crescimento que a empresa enfrentava. Contas feitas, a Santini conseguiu garantir uma melhoria efetiva do serviço, associada a uma otimização dos custos.