Outros sites Cofina
Comunicados de Imprensa
Notícia

Caves São Domingos apostam no Enoturismo

10 de Fevereiro de 2022 às 11:38
Na comemoração dos 85 anos, Caves São Domingos apostam no Enoturismo com o Investimento a rondar os 2 milhões.

No passado dia 26 de Janeiro, as Caves São Domingos não viveram o "primeiro dia do resto das suas vidas", mas deram o tiro de partida para mais uma longa caminhada que, agora, terá por base o projeto de crescimento sustentável "São Domingos 2022-2028".
 
Como em 2022, no dia 26 de Maio, se comemoram os 85 Anos da fundação da empresa, quis-se traduzir o dia 26 em 12 eventos mensais que, até ao fim do ano, levarão as Caves numa viagem recheada de atividades e apresentação de novas colheitas, novos vinhos, espumantes e aguardentes.
 
Neste primeiro dia 26 do primeiro mês do ano, quiseram-se revelar quais as metas para os próximos 6 anos. Crescer em dimensão, em volume e, sobretudo, em prestígio, qualidade e representação dos seus produtos e da sua identidade Bairrada.
 
Com o primordial objetivo de, num futuro que se adivinha próximo, certificar todos os produtos com a denominação "DO Bairrada", irá ser feito, no imediato, um investimento na renovação da Destilaria, dotando-a de equipamentos modernos e eficientes, novos alambiques para a destilação dos próprios vinhos, reforçando a capacidade para a destilação de bagaço.
 
Na Adega, o lema será, igualmente, crescer através do aumento da capacidade de vinificação com aquisição de equipamento e maquinaria diversa (prensas, depósitos, vinificadores, bombas, equipamentos de rotulagem e embalamento), bem como a melhoria das condições de segurança, conforto e qualidade das instalações, cuidando assim do bem-estar de todos os colaboradores.
 
Mas será na componente do Enoturismo que serão aplicadas grande parte das energias. É certo que, pelo menos desde há 20 anos, é promovido o enoturismo na empresa, recebendo milhares de pessoas ao longo dos tempos. Contudo, reconhecendo nesta componente uma mais-valia de futuro, é desejo da empresa dotar as instalações de novas valências e focos de atracão, nomeadamente, salas de provas, dinâmicas diferentes no interior da cave de espumantes, salas de barricas, percursos entre vinhas e, naturalmente, tornando a vinha pedagógica, onde foram plantadas mais de 50 castas, uma atração e foco de interesse turístico de renome.
 
No total, será um investimento de 2 milhões de euros, inserido nos fundos PRR, cujas candidaturas estão em estado avançado, com a finalidade de tornar as Caves São Domingos cada vez mais uma empresa sustentável, amiga do ambiente e com uma visão de futuro bem definida.
 
"Anima Mea" – o intimismo de Susana Pinho
 
O dia de apresentação do projecto "São Domingos 2022-2028 foi, igualmente, especial para a enóloga Susana Pinho que tinha por missão revelar o primeiro passo do seu projecto, íntimo e pessoal, o ANIMA MEA.
O projecto "Anima Mea" tem o cunho pessoal da enóloga das Caves São Domingos, tendo-lhe a empresa atribuído toda a liberdade para escolher cada vinho que será lançado com esta designação. Para a enóloga ficou também a responsabilidade de escolha da imagem, garrafa e caixa que serão representativos de toda a alma e energia colocadas neste projeto.
 
Neste vinho, criado a partir da casta branca autóctone da Bairrada, a Cercial, a enóloga empenhou todo o seu conhecimento e gosto pessoal na criação de um vinho memorável que retratasse toda a paixão e trabalho que vivenciou na sua quase década e meia na empresa de Ferreiros.
 
Com uma tonalidade levemente dourada, brinda-nos com um aroma rico e complexo, sugerindo querosene, notas de fruta cítrica, flor de laranjeira, folha de chá e fruto seco. Harmonioso e cativante no nariz, tem uma boca portentosa, com volume sério, untuoso, sem perder o imenso frescor atlântico e a acidez vibrante da região, criando um conjunto de sublime elegância que o torna um dos grandes vinhos brancos da Bairrada, dono de um potencial imenso de envelhecimento nobre em garrafa.
 
Este é também um projeto de continuidade e que a enóloga pretende seja o primeiro vinho de muitas edições, podendo a escolha recair em vinhos tranquilos, espumantes ou aguardentes.
 
Foram produzidas apenas 1300 garrafas e tem um preço recomendado de 30,00 €.
 
As acões de campo como pedagogia da viticultura bairradina
 
Com um trabalho de viticultura de precisão, dirigida por César Almeida, as Caves São Domingos pretendem transformar a sua vinha pedagógica num centro interpretativo das castas autorizadas em Portugal, fazendo desse espaço um dos centros nevrálgicos da componente de enoturismo da empresa.
 
Para exemplificar essa vertente, foi também realizada no dia 26 de Janeiro uma acão de poda, que contou com a presença de diversos jornalistas, bem como da edil da Câmara Municipal de Anadia, Teresa Belém Cardoso e do Vereador João Nogueira de Almeida.
 
 
Mais notícias