Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Campos e Cunha: Renegociação da dívida de Portugal "não é uma alternativa"

O presidente da Associação para o Desenvolvimento Económico e Social (SEDES), Luís Campos e Cunha, defendeu hoje que a renegociação da dívida "não é uma alternativa" porque Portugal corria o risco de voltar a pedir novo resgate financeiro.

Lusa 12 de Novembro de 2012 às 17:47
  • Partilhar artigo
  • 5
  • ...
"Desiludam-se aqueles que defendem uma renegociação da dívida, pois não resolve o problema e não é alternativa, além de ser uma vergonha. E daqui a três anos estaríamos a pedir um novo resgate", disse o economista na abertura da 5.ª Semana Global do Empreendedorismo, em Lisboa.

Campos e Cunha referiu também que Portugal atravessa "um período particularmente dramático" ao nível da sua economia, depois da governação socialista, em particular entre 2008 e 2010, ter levado o país "à banca rota".

A seguir a este período, o que aconteceu e prossegue "é sempre dramático", lamentou o antigo ministro das Finanças, realçando ainda que a actual situação da economia não "isenta de culpas" toda a política desde 2011.

De acordo com Campos e Cunha, que falava igualmente sobre o empreendedorismo e a criatividade, "a vida [actual] é imprevisível e isto cria tensão ('stress')".

Assim sendo, uma "sociedade com medo, [a portuguesa], é uma sociedade sem esperança. Temos medo de consumir e de investir" e não temos uma perspectiva clara de como estaremos em termos fiscais, nomeadamente em relação ao IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) e IRS (Impostos sobre as Pessoas Singulares) daqui a cinco anos.

"À ausência de previsibilidade da política económica acresce a imprevisibilidade do futuro", lamentou, destacando ser necessário reduzir o "stress" induzido por este tipo de políticas.

No entanto, é nos "momentos difíceis" em termos económicos e sociais que surgem as oportunidades, pelo que os jovens empreendedores e as indústrias criativas têm "um papel importante" em criar valor para o país.

Além disso, frisou, "os jovens actualmente têm de ver mais a longo prazo" para que possam ter sucesso, concluiu.

A Semana Global do Empreendedorismo decorre de 12 a 18 de Novembro, em Portugal e em 130 países, envolve no total cerca de sete milhões de pessoas, terá diversos eventos, é organizada pela SEDES e pela APBA - Associação Portuguesa de Businness Angels - e tem o alto patrocínio da Presidência da República.

Ver comentários
Outras Notícias