Ajuda Externa Manifestação: Várias gerações de portugueses dizem que "está na hora de mudar"

Manifestação: Várias gerações de portugueses dizem que "está na hora de mudar"

Portugueses de várias gerações manifestam-se hoje em Lisboa para dizer que "está na hora de mudar" e que "o Governo deve ir para rua".
Manifestação: Várias gerações de portugueses dizem que "está na hora de mudar"
Bruno Simão/Negócios
Lusa 02 de março de 2013 às 17:09

Milhares de pessoas, entre jovens e menos jovens, estão entre o Marques de Pombal e o Terreiro do Paço a manifestar-se num protesto convocado pelo movimento "Que se lixe a ‘troika’".

 

Camilo Cavalheiro, um reformado de 72 anos, participa pela primeira vez numa manifestação porque "nunca tinha sido roubado”.

 

“O importante é mostrar o descontentamento para ver se este Governo muda", disse à agência Lusa, acrescentando que se sente completamente defraudado porque nas últimas eleições votou PSD.

 

A acompanhá-lo está outro reformado, de 73 anos, que afirmou que gostava "de ver este Governo pelas costas".

 

"Eu não sou alforreca", disse à Lusa Vasco Marcos adiantando que há muita gente que continua

"com grandes reformas, sempre retirado aos mesmos".

 

Com um cartaz "está na hora de mudar", o professor Rui Petisca sublinhou à Lusa que o país "está numa situação insuportável", sendo necessário mudar o sistema político com o qual Portugal tem vivido nos últimos 30 anos.

 

"É um sistema que está instituído no meio político e é um jogo de interesses", defendeu o professor que é "precário" há 13 anos.

 

Outro manifestante com um cartaz a dizer "Prefiro cavalo na lasanha do que burros no Governo" também defende que o sistema político atual tem de mudar, mas não na lógica de governos PS, PSD ou CDS.

 

Gonçalo Falcão, director de uma empresa, é a segunda vez que participa numa manifestação, depois do 15 de setembro, e considerou estes protestos importantes para que o Governo veja "o descontentamento do povo português nas ruas".

 

O movimento “Que se lixe a ‘troika’” convocou para hoje manifestações em mais de 40 cidades, em Portugal e no estrangeiro para pedir o fim das políticas de austeridade.

 

Com o lema “Que se lixe a ‘troika’, o povo é quem mais ordena”, a manifestação de Lisboa, que conta com o apoio da CGTP, coincide com a presença da delegação da ‘troika’ (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), na capital, para fazer a sétima avaliação do memorando de entendimento.

 

A PSP já anunciou que o policiamento para as manifestações vai ser “o adequado e necessário”, para garantir a segurança.

 

As manifestações foram antecedidas por diversos protestos, junto de governantes, quase sempre ao som de “Grândola, Vila Morena”.

 




Marketing Automation certified by E-GOI