Ajuda Externa PS conclui que a troika está menos inflexível

PS conclui que a troika está menos inflexível

O Partido Socialista assinala que os responsáveis da troika, nas cartas de resposta ao secretário geral do partido, “foram admitindo que é necessário adoptar medidas para o crescimento”.
PS conclui que a troika está menos inflexível
Negócios 08 de março de 2013 às 19:10

O Partido Socialista considera que a troika está menos inflexível na implementação das medidas do memorando de entendimento em Portugal, o que contrasta com a teimosia do primeiro-ministro.

 

Numa reacção às respostas que recebeu dos líderes do FMI, BCE e Comissão Europeia, o PS conclui que “embora lhes custe”, os responsáveis políticos da troika “lá foram admitindo que é necessário adoptar medidas para o crescimento”.

 

Segundo a posição da direcção do PS, numa nota a que o Negócios teve acesso, “a menor inflexibilidade da troika contrasta, ainda assim, com a postura do primeiro-ministro que teima em insistir que é a trajectória é correcta”.

 

Mario Draghi foi o último a responder às cartas enviadas por Seguro aos três líderes da troika.  O presidente do BCE afirmou que poderão ser feitos ajustes ao programa de ajustamento de Portugal, mas vinca que “ainda há muito a fazer” na frente orçamental.

 

A direcção do PS diz que o partido “vai insistir no caminho alternativo e na defesa das suas propostas concretas para gerar riqueza e criar oportunidades de emprego”. Destaca ainda que um dado “relevante das respostas da troika está na credibilidade reconhecida ao líder do PS, quer através da resposta, quer no conteúdo, onde é reconhecida a postura responsável e activa do líder da oposição”.




Marketing Automation certified by E-GOI