Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vídeo: Portugal está numa posição "relativamente confortável perante reunião" (act)

O ministro das Finanças, Fernando Teixeira dos Santos, manifestou-se hoje "confiante", à chegada à reunião de ministros das Finanças europeus na qual deverá ser aprovado o resgate a Portugal, apontando que os problemas que havia já foram resolvidos.

Lusa 16 de Maio de 2011 às 14:34
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...
"Creio que os problemas mais delicados que havia que resolver a nível europeu foram esclarecidos e resolvidos, e daí que eu esteja numa posição, eu diria, relativamente confortável e confiante perante a reunião que vamos ter daqui a pouco", declarou.

Os ministros das Finanças europeus vão reunir hoje, com a aprovação do programa de ajuda financeira a Portugal a ser um dos temas em cima da mesa. Os responsáveis políticos europeus têm demonstrado confiança na aprovação do programa.
Questionado sobre se poderão ainda surgir dificuldades, Teixeira dos Santos considerou que os possíveis obstáculos foram ultrapassados e Portugal surge nesta reunião numa posição "confortável".

"Não, creio que Portugal está numa posição, eu diria, confortável, com um programa ambicioso, um programa bastante abrangente, que é reconhecido como estando ajustado aos desafios que temos pela frente, de natureza estrutural, para a correcção de desequilíbrios externos, para a correcção das nossas finanças publicas, para o reforço da estabilidade do sistema financeiro", disse.

Apontando que, agora, "o que interessa é ter o programa aprovado, daí que a reunião desta tarde seja particularmente importante", o ministro reafirmou estar "confiante quanto ao desfecho" do encontro.

Sobre o montante da primeira tranche do empréstimo a Portugal, bem como o valor da taxa de juro a aplicar, Teixeira dos Santos disse ser ainda "prematuro" falar de números, "sejam eles quanto a montantes, quer taxas de juro", pois "há trabalho técnico que ainda está a ser feito" e o próprio mapa de pagamento "está a ser finalizado".

Ver comentários
Saber mais Teixeira dos Santos Finanças Eurogrupo Ecofin ajuda externa
Outras Notícias