Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vieira Monteiro: Saída limpa é "positiva" para Portugal mas ainda se mantêm “problemas técnicos”

O facto de Portugal vir a aceder aos mercados de financiamento sem qualquer rede de segurança, e num momento em que a classificação de risco da dívida é ainda especulativa, faz com que António Vieira Monteiro fale em “problemas técnicos”. Contudo, o presidente do Santander Totta reforça que a saída limpa “é positiva para o País”.

Miguel Baltazar/Negócios
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

É positivo mas há problemas. É assim que o presidente do Santander Totta, António Vieira Monteiro, vê a decisão do Governo português de sair do programa de ajustamento económico e financeiro sem qualquer linha de crédito para utilizar em caso de dificuldade.

 

“A saída limpa não foi mais do que a confirmação do que tinha dito”, começou por dizer o responsável da instituição financeira, em resposta a questões sobre a saída limpa, relembrando que tinha dito, em Fevereiro, que Portugal tinha condições para deixar o resgate sem o chamado programa cautelar.

 

“Pensava que, para Portugal, era bom a saída limpa e que haveria alguns problemas técnicos, que ainda se mantêm, sobretudo ao nível do ‘rating’ da República”, admitiu Vieira Monteiro, referindo-se ao facto de que a classificação de risco da dívida portuguesa estar ainda na categoria de investimento especulativo ("lixo") na óptica das três principais agências de notação financeira.

 

Uma realidade que deverá manter-se - apesar das melhorias de perspectivas que ocorreram - numa altura em que Portugal se irá financiar directamente junto dos investidores. Os investidores tendem a olhar para as avaliações das agências para tomarem as suas decisões de investimento em títulos de dívida. Além disso, há muitos investidores, como institucionais, que estão proibidos de investir em títulos classificados com nível “lixo”.

 

“Tirando isso, acho que a saída limpa foi positiva para o País”, admitiu António Vieira Monteiro na conferência em que foi anunciado um crescimento de quatro vezes do lucro do Totta, para os 42,1 milhões de euros. 

 

 

 

 

Ver comentários
Saber mais António Vieira Monteiro Santander Totta saída limpa economia
Outras Notícias