Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Imagens mostram redução nas emissões de gases poluentes na China

O abrandamento da atividade económica na China é visível na diminuição das emissões de gases com efeito de estufa.

Negócios 01 de Março de 2020 às 11:24
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
A Nasa e a Agência Espacial Europeia monitorizaram, por satélite, os níveis de poluição na China, tendo detetado uma descida significativa nas emissões de dióxido de azoto (NO2). Segundo as instituições, "é evidente que a mudança está, em parte, relacionada com o abrandamento da produção económica, depois da propagação do novo coronavírus naquele país.

Em janeiro deste ano a situação de emergência na China foi revelada, e a partir de dia 23 do primeiro mês deste ano as autoridades chinesas encerraram alguns serviços públicos e meios de transporte que iam para Wuhan, o epicentro do novo vírus.

As duas agências espaciais revelam agora imagens por satélite nas quais se consegue ver as concentrações de dióxido de azoto antes de Wuhan começar a quarentena e já em fevereiro depois de iniciar o período de isolamento.
Segundo a Nasa, a redução de NO2 (dióxido de azoto ou dióxido de nitrogénio) começou a ser visível, primeiro, junto a Wuhan, mas acabou por se registar no resto do país.

O vírus está hoje detetado em mais de 55 países.

Fei Liu, cientista da Nasa, citado no comunicado das duas agências diz que "é a primeira vez que vejo uma redução tão drástica numa área alargada por um evento específico". Registou reduções durante a recessão económica de 2008, mas de forma mais gradual.

A redução agora registada coincidiu, por outro lado, com o novo ano chinês que, normalmente, levam ao encerramento temporário de fábricas e de outros serviços para as comemorações. E, por isso, por regra, também, nesse período de celebração as emissões tendem a diminuição, mas assim que termina o período voltam a subir.
Este ano os mapas mostram que não houve essa retoma de emissões depois do período de ano novo.

Uma outra análise, do centro de investigação de energia, nos EUA, concluiu que as emissões de dióxido de carbono na China caíram cerca de 25%. Segundo esta pesquisa, a China em três semanas deverá ter emitido menos 150 milhões de toneladas métricas de CO2 do que em igual período do ano passado, o equivalente, segundo a BBC, a todo o dióxido de carbono que a cidade de Nova Iorque emite num ano. Uma redução de 25% de emissões da China equivale a uma redução de 6% a nível global.
Ver comentários
Saber mais Nasa Wuhan China Agência Espacial Europeia NO2
Outras Notícias