Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Autarca de Gaia propõe à Associação de Municípios compra de maioria do capital da Lusa

O presidente da Câmara de Gaia anunciou hoje que vai propor à Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) a negociação com o governo para a compra de acções da agência Lusa, na qual quer garantir uma "posição maioritária".

Lusa 13 de Maio de 2014 às 21:03
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Eduardo Vítor Rodrigues contou ter hoje informado o Conselho Directivo da ANMP de que irá apresentar na próxima reunião de Câmara de Gaia uma proposta "concreta" de negociação com o governo para a compra de acções da Lusa e, a partir daí, "agendar numa discussão da ANMP uma generalização deste objectivo".

 

"Houve uma total receptividade do Conselho Directivo [e] penso que na próxima reunião podemos avançar com uma formalização", afirmou o também vice-presidente da ANMP, cuja "predisposição é ter a maioria do capital" da Agência de Notícias de Portugal, para conseguir uma posição "mais vinculativa" dentro da mesma.

 

A compra das acções poderá ser feita quer a agentes privados quer ao público, assinalou o autarca, para quem o importante é conseguir "que os municípios fiquem com uma posição maioritária na Lusa".

 

Contudo, Vítor Rodrigues considera que numa altura em que "o Estado está com vontade de privatizar tudo" mostra-se "mais fácil comprar ao estado do que aos privados" que podem ter "mais dificuldades" na venda de acções.

 

Para o também vice-presidente da Associação Nacional de Municípios, "a maior parte dos municípios que fazem parte da ANMP, e do país, têm tudo a perder com esta situação de incerteza que se está a gerar com a Lusa", sendo "clara uma progressiva desvalorização da informação mais regional, mais local que a Lusa assegura".

 

A adesão pelos municípios torna-se, assim, "uma forma importante de garantir a pluralidade da informação e garantir que a mesma vem de todos os sítios do país e não apenas das duas áreas metropolitanas".

 

O "pontapé de partida" do processo foi dado hoje com a "apresentação do assunto" no Conselho Directivo da ANMP e "com a ida a reunião da câmara de Gaia na próxima segunda-feira".

 

Depois de aprovada a proposta em reunião de câmara, Vítor Rodrigues irá "transportar a deliberação da reunião para a ANMP, seja ela própria enquanto instituição, seja para uma generalização aos municípios aderentes".

 

Frisou também que a proposta nasceu "de uma grande preocupação com a eventual degradação progressiva da Lusa, enquanto empresa, dos seus serviços, por incapacidade financeira e por falta de meios, e do impacto profundamente negativo que isso vai ter no dia-a-dia dos municípios, de todos, mas particularmente daqueles que estão de fora dos núcleos mais urbanos".

 

O presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses, Manuel Machado, disse à Lusa que o assunto não foi objecto de análise nem de deliberação no seio da associação, pelo que se escusou a comentar.

 

Contactada pela Lusa, fonte do gabinete do ministro-adjunto, Poiares Maduro, que tutela a comunicação social, disse que o governante não tem qualquer comentário a fazer.

 

A agência Lusa, cujo capital social é de 5.325.000 euros, é actualmente detida em 50,14% pelo Estado português, estando o restante entregue a privados, entre os quais se destacam, pela dimensão da sua participação, a Controlinveste Media (com 23,36% do capital) e a Impresa (com 22,35%).

Ver comentários
Saber mais Eduardo Vítor Rodrigues Conselho Directivo da ANMP Câmara de Gaia ANMP vice-presidente da Associação Nacional de Municípios política Impresa Controlinveste Media agência Lusa
Outras Notícias