Autarquias Segunda circular vai mudar em 2017: velocidade desce para 60 km/hora, novo pavimento e muitas árvores

Segunda circular vai mudar em 2017: velocidade desce para 60 km/hora, novo pavimento e muitas árvores

A autarquia de Lisboa quer tornar a 2.ª Circular mais segura e dotá-la de maior fluidez e capacidade. As obras arrancam este ano e deverão estar concluídas em 2017, com um custo estimado em 9,75 milhões de euros.
Segunda circular vai mudar em 2017: velocidade desce para 60 km/hora, novo pavimento e muitas árvores
André Cabrita-Mendes 05 de janeiro de 2016 às 13:22
A Segunda Circular, em Lisboa, vai ganhar nova cara em 2017. As obras vão arrancar ainda este ano, terão uma duração de 11 meses e um custo global de 9,75 milhões de euros, de acordo com a proposta da autarquia.

Diariamente circulam 110 mil veículos nesta via rápida urbana, sendo a rodovia do concelho de Lisboa com maior nível de sinistralidade. Construída na década de 60, a via foi sofrendo várias alterações ao longo das últimas décadas.

Com o objectivo de modernizar a 2.ª Circular e de a preparar para o futuro, a Câmara Municipal de Lisboa vai avançar para a requalificação da rodovia. O projecto vai estar em consulta pública até 15 de Janeiro, estando aberto a sugestões até lá.

As obras de requalificação pretendem atingir, segundo a Câmara, três objectivos: mais segurança, maior fluidez de trânsito e uma maior capacidade para automóveis, e maior sustentabilidade ambiental.

Desta forma, a autarquia presidida por Fernando Medina propõe-se realizar várias intervenções, como reduzir a velocidade máxima permitida dos actuais 80 quilómetros por hora (km/h) para os 60 km/h.

As obras também prevêem a repavimentação de toda a via, que visa reduzir o ruído em 50%, assim como a reabilitação do sistema de drenagem e a substituição do sistema de iluminação público para lâmpadas LED, que vai permitir poupanças de 60% no consumo energético face ao actual.

Em termos de sustentabilidade ambiental, estas obras impõem-se para a autarquia, pois nas "actuais condições de utilização a 2.ª Circular é o maior gerador de poluição atmosférica da cidade pelas emissões de CO2 e poeiras em suspensão e, a par do Eixo Norte/Sul, o canal rodoviário mais gerador de ruído".

Depois, as faixas de rodagem vão também ficar mais estreitas. As obras vão reduzir as vias para uma largura de 3,25 metros "conduzindo a uma redução da velocidade o que aumenta a segurança e o débito de circulação".

Esta via rápida urbana vai também ganhar um separador central com 3,5 metros de largura com árvores e arbustos. Simultaneamente, vai ter lugar uma plantação maciça de arvoredo nas áreas laterais ao longo de toda a sua extensão.

O objectivo é "reduzir o impacto visual do corredor rodoviário em relação às áreas residenciais adjacentes e contribuir para a captura das emissões de CO2 e partículas em suspensão."

O projecto prevê também a reformulação de alguns dos acessos à 2.ª Circular, como nos nós de ligação ao IC19 e à A1, pois são "geradores de significativos atrasos para os movimentos de saída de Lisboa".



pub

Marketing Automation certified by E-GOI