Conjuntura Economistas internacionais melhoram previsões de crescimento de Portugal

Economistas internacionais melhoram previsões de crescimento de Portugal

Portugal vai crescer mais em 2019, 2020 e 2021 do que o antecipado anteriormente por um conjunto de economistas internacionais consultados pela Bloomberg. A previsão da Zona Euro para 2019 também foi revista em alta.
Economistas internacionais melhoram previsões de crescimento de Portugal
Tiago Varzim 09 de dezembro de 2019 às 10:23
Os economistas consultados pela Bloomberg reviram em alta as previsões de crescimento da economia portuguesa para 2019 e os próximos dois anos, segundo os resultados do inquérito divulgados esta segunda-feira, 9 de dezembro, pela agência de informação financeira.

A previsão média de 20 economistas para o PIB de 2019 foi revista em alta de 1,7% para 1,9%, de acordo com o inquérito da Bloomberg realizado entre 29 de novembro de 5 de dezembro, igualando a previsão que o Governo entregou à Comissão Europeia no esboço orçamental em outubro.

Esta melhoria das previsões acompanha a tendência que também se verificou nas instituições internacionais e nacionais que fazem previsões para a economia portuguesa. Nos últimos meses, o Conselho das Finanças Públicas (CFP), o FMI e a OCDE reviram em alta para 1,9% enquanto o Banco de Portugal e a Comissão Europeia melhoraram a previsão para 2%, acima da meta do Executivo. 

Para o quarto trimestre deste ano, os economistas consultados pela Bloomberg antecipam um crescimento em cadeia (de um trimestre para o seguinte) de 0,4%, acima dos 0,3% previstos anteriores. A concretizar-se, esse crescimento representa uma aceleração face ao terceiro trimestre. No final de novembro, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou que entre julho e setembro o crescimento em cadeia foi de 0,3%. 

As previsões apontam para uma manutenção do ritmo de crescimento nos 0,4% no primeiro trimestre do próximo ano. Com o ano a começar com o pé direito, os economistas internacionais antecipam agora uma desaceleração mais branda do PIB português para 1,6%, o que compara com os 1,4% previstos anteriormente. Também o crescimento de 2021 é revisto em alta por este conjunto de economistas de 1,4% para 1,5%.

Por outro lado, a previsão para a taxa de inflação foi revista em baixa tanto para 2019 (0,3% face aos anteriores 0,7%) como para 2020 (0,9% face aos anteriores 1,2%).

Previsão para Zona Euro revista em alta
Os economistas internacionais também reviram em alta o crescimento da economia da Zona Euro de 1,1% no anterior inquérito para 1,2%. Este inquérito da Bloomberg reuniu a opinião de 54 economistas entre 29 de novembro e 5 de dezembro.

Para 2020 a previsão é de uma subida de 1% do PIB e para 2021 antecipa-se uma aceleração para 1,2%, ao contrário da travagem prevista para a economia portuguesa. Ainda assim, caso estas previsões se concretizem, Portugal irá crescer mais do que a média da Zona Euro nesses três anos. 

De acordo com 13 economistas consultados pela Bloomberg, a probabilidade de a economia europeia entrar em recessão nos próximos 12 meses é de 20%. 

A previsão para a inflação da Zona Euro manteve-se nos 1,2% tanto para 2019 como para 2020.

Estas previsões chegam numa semana em que a equipa técnica do Banco Central Europeu (BCE) irá divulgar as novas previsões para o PIB, inflação e outros indicadores da Zona Euro. Segundo a agência Dow Jones, os analistas do HSBC antecipam um corte das perspetivas de crescimento económico da Zona Euro por parte do BCE.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI