Conjuntura Actividade económica em Fevereiro com menor quebra em 20 meses (act)

Actividade económica em Fevereiro com menor quebra em 20 meses (act)

Os indicadores do Banco de Portugal para medir a actividade económica e o consumo privado continuam a dar sinais de melhoria, embora permaneçam em terreno negativo.
Actividade económica em Fevereiro com menor quebra em 20 meses (act)
Nuno Carregueiro 22 de março de 2013 às 13:04

Os indicadores de conjuntura hoje divulgados pelo Banco de Portugal apontam para uma recuperação da economia portuguesa no início de 2013, com a actividade económica e o consumo privado a caírem de forma menos intensa.

 

O indicador coincidente mensal para a evolução homóloga tendencial da actividade económica registou uma quebra homóloga de 1,4% em Fevereiro, o que representa a descida menos intensa desde Junho de 2011. E compara com a descida de 1,5% de Janeiro.

 

Este indicador está a registar quedas mensais menos intensas desde Janeiro do ano passado, mês em que desceu 3,7% em termos homólogos.

 

Já o indicador coincidente mensal para a evolução homóloga tendencial do consumo privado desceu 3,8% em Fevereiro, bem menos que a queda de 4,2% sentida em Janeiro.

A partir de Agosto do ano passado a queda no indicador passou a ser inferior a 3% e em Novembro abaixo de 2%.

 

Já o indicador coincidente mensal para a evolução homóloga tendencial do consumo privado desceu 3,8% em Fevereiro, bem menos que a queda de 4,2% sentida em Janeiro. No caso do consumo privado a descida foi a menos intensa desde Julho de 2011.  

 

O Banco de Portugal indica que no trimestre terminado em Janeiro de 2013, o índice de volume de negócios no comércio a retalho, divulgado pelo INE, diminuiu 6,3% em termos reais, após uma quebra de 6,8% no quarto trimestre de 2012. Também as vendas de automóveis desceram de forma mais ténue em Fevereiro, depois da queda de 30,3% no quarto trimestre de 2012.

 

Estes dados hoje revelados pelo Banco de Portugal sugerem que a economia portuguesa estará a recuperar nos primeiros meses deste ano, depois de no quarto trimestre a recessão se ter aprofundado.

 

O PIB português caiu 3,8% nos últimos três meses de 2012, face ao mesmo período do ano anterior, sendo que no acumulado do ano a queda da economia foi de 3,2%.   

 

As previsões do Governo apontam para que 2013 seja o terceiro ano consecutivo de recessão em Portugal, estimando uma contracção do PIB de 2,3%.

 

(Notícia actualizada com mais informação às 13h15)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI