Conjuntura Actividade económica entra em terreno negativo pela primeira vez desde 2013

Actividade económica entra em terreno negativo pela primeira vez desde 2013

A economia portuguesa continua a dar sinais de abrandamento, com o indicador do Banco de Portugal a recuar pelo sexto mês consecutivo. Está em mínimos desde a recessão de 2013.
Actividade económica entra em terreno negativo pela primeira vez desde 2013
Nuno Carregueiro 17 de junho de 2016 às 11:51

O indicador do Banco de Portugal para medir a actividade económica atingiu um valor negativo em Maio deste ano, o que sucede pela primeira vez desde Agosto de 2013, ano de recessão na economia portuguesa.

 

O indicador coincidente cifrou-se em -0,1%, contra 0,1% em Abril. De acordo com os dados do banco central, trata-se da sexta queda consecutiva, sendo que no primeiro mês deste ano o indicador estava a crescer 1%.

 

Este dado do Banco de Portugal vem juntar-se a outros indicadores que apontam para o abrandamento da economia portuguesa, que no primeiro trimestre cresceu apenas 0,9% no primeiro trimestre deste ano, face ao período homólogo.

 

Vem também colocar em causa as expectativas que apontam para que o PIB de Portugal registe no actual trimestre um crescimento mais forte do que no homólogo.

 

A OCDE, nas previsões divulgadas recentemente, considerou que a economia portuguesa dificilmente crescerá mais que 1,2% em 2016, a previsão mais pessimista até agora. O Banco de Portugal actualizou as suas estimativas e tem uma previsão não muito diferente, apontando para um crescimento do PIB de 1,3%.

 

O Ministério das Finanças mantém-se como o mais optimista, a prever o crescimento económico de 1,8%.


 

Já o indicador coincidente para o consumo privado manteve o perfil de redução ligeira iniciado em Fevereiro, ao subir 2%. Trata-se do registo mais baixo desde Fevereiro de 2014 e que compara com os 2,2% verificados em Abril.

 

(notícia actualizada às 12:10 com mais informação)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI