Conjuntura BBVA melhora ligeiramente previsão de crescimento do PIB português para 1,4%

BBVA melhora ligeiramente previsão de crescimento do PIB português para 1,4%

O banco espanhol melhorou, em uma décima, a estimativa de expansão da economia nacional em 2016. Mesmo assim, o banco continua a ser uma das entidades mais pessimistas. O consumo privado continua a dar o impulso.
BBVA melhora ligeiramente previsão de crescimento do PIB português para 1,4%
Diogo Cavaleiro 10 de maio de 2016 às 14:19

O BBVA melhorou, muito ligeiramente, a estimativa de crescimento para a economia nacional no presente ano mas, mesmo assim, continua a ser mais pessimista que o Governo.

 

Segundo uma nota divulgada esta terça-feira, 10 de Maio, a equipa de "research" do banco espanhol aponta para um avanço do produto interno bruto (PIB) de 1,4% em 2016. "Continuamos à espera que a recuperação se consolide com um crescimento trimestral moderado e relativamente estável, que resultará num crescimento médio anual do PIB de cerca de 1,4% em 2016, praticamente sem alterações em relação as nossas previsões de há três meses", assinala a nota.

 

Em Fevereiro, a previsão do BBVA para o PIB nacional era de 1,3%. Em comparação, o Executivo espera um crescimento de 1,8%, depois da expansão de 1,5% registada no ano passado. "Os dados mais recentes de Abril sugerem que, assim como no conjunto da Zona Euro, a economia portuguesa se manteve mais resistente do que o inicialmente esperado face às tensões do mercado", aponta a nota de análise económica, dizendo que a expectativa para o primeiro trimestre é de um crescimento do PIB entre 0,3% e 0,4% (acima da variação trimestral de 0,2% dos últimos três meses de 2015). A estimativa rápida para as contas nacionais trimestrais é divulgada na próxima sexta-feira, 13 de Maio, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). 

 

Segundo o BBVA, o impulso é apoiado pela "solidez da procura interna" (1,7%), embora haja um "menor lastro das exportações líquidas" (-0,2%). O avanço do investimento abranda para 2,1%. 

 

"Para 2017, o nosso cenário contempla que o crescimento ganhe algum impulso até 1,6%, baseado fundamentalmente na recuperação do investimento impulsionado pela melhora gradual da procura externa, a consolidação da recuperação no conjunto da Zona Euro e umas condições de financiamento favoráveis", conclui ainda a nota.

 

O banco espanhol subiu ligeiramente as previsões de crescimento do PIB para 2016 depois de várias instituições terem feito, precisamente, o contrário, reduzindo as suas estimativas. De qualquer forma, o BBVA continua a ser um dos mais pessimistas, apontando a mesma previsão que o Fundo Monetário Internacional e uma décima acima da Católica.

 




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI