Conjuntura Bloco: Mais crescimento tem de implicar mais investimento em saúde e educação

Bloco: Mais crescimento tem de implicar mais investimento em saúde e educação

A deputada Mariana Mortágua considera que os números do INE sobre o crescimento no primeiro trimestre "são a prova da falência do projecto da direita".
Bloco: Mais crescimento tem de implicar mais investimento em saúde e educação
Bruno Simão
Marta Moitinho Oliveira 15 de maio de 2017 às 18:16

O Bloco de Esquerda defendeu esta segunda-feira que o crescimento económico observado no primeiro trimestre "prova a falência do projecto da direita", mas avisou que para ser confirmado este crescimento "tem se reflectir em investimento público em saúde e educação".

 A reacção dos bloquistas ficou a cargo da deputada Marina Mortágua, no dia em que o Instituto Nacional de Estatística (INE) revelou que o PIB subiu 2,8% no primeiro trimestre face ao período homólogo e 1% face ao último trimestre de 2016.

"Temos mais provas que devolvendo rendimentos e respeitando direitos o país cresce de forma sustentável", disse Mariana Mortágua, acrescentando que os dados do INE são a "prova da falência do projecto da direita".

Por outro lado, esta é a "confirmação de que há uma via alternativa". No entanto, Mariana Mortágua sublinhou que é preciso ter "atenção" a um aspecto. "Se este crescimento é fruto de uma estratégia é importante que esse produto seja também aplicado nesse investimento público, nessa distribuição de rendimentos."

A parlamentar acrescentou que, "para ser válido" e "trazer uma confirmação, "tem de se reflectir em investimento público em saúde e educação".

Questionada pelos jornalistas sobre é um contra-senso o facto de a economia estar a crescer à custa das exportações e não graças ao consumo privado, a deputada bloquista recusou essa ideia e sublinhou que o PSD defendia que se se aumentasse o salário mínimo nacional a economia perderia competitividade nas exportações. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI