Conjuntura Citi estima que Portugal cresça 1,5% este ano

Citi estima que Portugal cresça 1,5% este ano

O Citigroup, que era dos mais pessimistas, passou a ser o mais optimista sobre a economia portuguesa, apontando para uma expansão de 1,5% este ano. A casa de investimento prevê que Portugal tenha uma "saída limpa" do programa.
Citi estima que Portugal cresça 1,5% este ano
Bloomberg
Sara Antunes 28 de fevereiro de 2014 às 10:48

O Citigroup prevê que o produto interno bruto (PIB) português cresça 1,5% este ano, o que compara com a previsão anterior de 0,2%. No próximo ano, Portugal deverá continuar a crescer acima de 1%, de acordo com uma nota de análise divulgada pela casa de investimento.

 

O Citi diz que “reviu significativamente em alta as estimativas de crescimento”, depois dos dados do PIB referentes ao último trimestre de 2013, da “recuperação antes do esperado nos gastos dos consumidores” e da melhoria da situação orçamental.

 

O último trimestre do ano passado trouxe o primeiro crescimento homólogo da economia desde o final de 2010, com o PIB a avançar 1,6% face ao quarto trimestre de 2012. Na comparação face aos três meses anteriores o PIB cresceu 0,5%, no terceiro trimestre consecutivo de expansão. Este resultado fixou a variação do PIB de 2013 nos -1,4%, melhor do que o esperado pelo Governo.

 

O Citigroup acredita que como “o Governo superou as suas metas orçamentais de 2013, alguns dos cortes de despesas previstos para 2014 provavelmente não serão adoptadas”.

 

Uma procura maior por parte das famílias “deverá continuar a [ajudar] a manter o défice orçamental de 2014 próximo do objectivo”, acrescenta.

 

“Esperamos uma ‘saída limpa’ do programa de resgate em Maio, uma vez que os custos políticos de uma linha de crédito cautelar provavelmente supera os potenciais benefícios”, adianta a casa de investimento.

 

O Citigroup tem vindo a melhorar as estimativas para Portugal. No final de Janeiro passou de uma previsão de uma contracção da economia de 0,5% para um crescimento de 0,2%. Cerca de um mês depois volta a rever em alta as suas previsões para a economia nacional, passando agora a ter a previsão mais optimista para Portugal.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI