Conjuntura Consumidores portugueses recebem novo ano com menos pessimismo

Consumidores portugueses recebem novo ano com menos pessimismo

Em Janeiro e Fevereiro registou-se um aumento da confiança em todos os sectores de actividade. Também o indicador de clima económico recuperou ligeiramente.
Consumidores portugueses recebem novo ano com menos pessimismo
Negócios 27 de fevereiro de 2013 às 11:04

Os consumidores portugueses mostraram-se mais optimistas no início deste novo ano. O indicador de confiança recuperou 2,4 pontos em Fevereiro, face a Janeiro, mês em que já tinha recuperado 1,1 pontos. Também o indicador de clima económico recuperou ligeiramente nos primeiros dois meses de 2013, embora não se tenha afastado muito do mínimo histórico registado em Dezembro do ano passado.

 

O comportamento do indicador de confiança resultou, segundo os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), “do contributo positivo de todas as componentes, perspectivas sobre a evolução da situação económica do país e da situação financeira do agregado familiar e expectativas relativas à evolução do desemprego e da poupança, mais significativo no primeiro caso”.

 

Apesar da melhoria do indicador, face à tendência de quebra que se vinha sentindo desde Setembro e que culminou no mínimo histórico verificado em Dezembro (-59,8 pontos), a confiança dos portugueses continua baixa, tendo alcançado os -56,3 pontos em Fevereiro. Um dos valores mais baixos de sempre.

 

Confiança subiu em todos os sectores


A confiança subiu em todos os sectores de actividade. No caso da indústria transformadora aumentou “em resultado do contributo positivo das perspectivas de produção e das opiniões sobre a procura global, mais acentuado no primeiro caso”, lê-se no destaque do INE. Já na construção e obras públicas também aumentou a confiança do consumidor graças às “opiniões sobre a carteira de encomendas e perspectivas de emprego, mais expressiva no segundo caso”. No comércio, a confiança tem vindo a crescer desde Novembro, “o que no último mês se deveu ao contributo positivo das opiniões sobre o volume de vendas e das apreciações relativas ao nível de existências, enquanto o saldo das perspectivas de actividade diminuiu”. O indicador de confiança dos serviços manteve o movimento ascendente observado nos dois meses anteriores, em resultado do contributo positivo de todas as componentes.

 

Também o indicador de clima económico recuperou ligeiramente em Janeiro e Fevereiro (-4,2), depois de ter batido um mínimo histórico em Dezembro (-4,4). As apreciações sobre poupança recuperaram também, interrompendo o movimento descendente iniciado em Março de 2012.

 

 




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI