Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Dos países mais afectados pela crise da Zona Euro, Portugal é o que está menos feliz

Portugal está menos feliz e a culpa é da crise. De acordo com o Relatório Mundial sobre a Felicidade, o País caiu 12 posições no ranking da felicidade, ocupando agora o 85º lugar numa lista de 156 nações.

Mais de um milhão de portugueses sem trabalho
Inês Balreira inesbalreira@negocios.pt 10 de Setembro de 2013 às 17:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...

Os pedidos para que as políticas soberanas sejam mais alinhadas com o que realmente importa para as pessoas e com o que as torna felizes são cada vez mais. São vários os líderes mundiais, onde se incluem figuras como Angela Merkel ou David Cameron, que têm falado da importância do bem-estar como um guia para as decisões políticas.

 

Ao contrário destes dois países, Portugal está menos feliz, o que se traduziu numa queda de 12 posições no “ranking” da felicidade, que consta no Relatório Mundial sobre a Felicidade, elaborado pela Universidade de Columbia para a ONU.

 

O País ocupa, em 2013, o 85º lugar numa lista que considera os níveis de felicidade em 156 nações. Em 2012, Portugal estava no 73º lugar dos mais felizes. De acordo com o estudo, a queda de 12 posições na tabela deve-se principalmente ao “impacto da crise na Zona Euro”, que originou uma “grande instabilidade económica e elevados níveis de desemprego”. Tal factor afectou de igual forma a Espanha, Itália e Grécia, que ocupam a 38ª, 45ª e 70ª posições, respectivamente.

 

Face a 2012, a média da felicidade dos portugueses caiu 0,305 para 5,1, o que revela que os portugueses se mantêm num estado de bem-estar moderado. No entanto, as incertezas provocadas pela instabilidade económica, decorrente da crise, impedem que a variação da felicidade seja mais positiva, nomeadamente o desemprego, que o relatório aponta como causa para a descida na média de bem-estar.

 

Países nórdicos continuam a ser os mais felizes

 

Tal como no último ano, os países mais felizes estão no Norte da Europa. A Dinamarca continua a ser a nação com os mais níveis de felicidade mais elevados, secundada pela Noruega, que este ano subiu um lugar no “ranking” e ocupou o posto que em 2012 pertencia à Finlândia. A fechar o pódio dos mais felizes está a Suíça, que subiu quatro posições na lista.

 

Do lado oposto, também como em 2012, os países da África subsariana são os menos felizes. Togo, Benim e a República Centro-Africana ocupam os últimos lugares da lista.

 

Elaborado pela primeira vez em 2012, o Relatório Mundial sobre a Felicidade faz uma leitura de dados recolhidos entre 2010 e 2012. Foram inquiridos indivíduos em 156 países, a quem foi pedido que avaliassem, numa escala de 0 a 10, factores como a educação, família, saúde, liberdade de escolha e esperança de vida, bem como a capacidade económica e relações com a comunidade e instituições públicas.

Ver comentários
Saber mais ONU felicidade relatório
Outras Notícias