Conjuntura Economia alemã recupera no arranque de 2019 após estagnação

Economia alemã recupera no arranque de 2019 após estagnação

A economia alemã cresceu 0,4%, em cadeia, no primeiro trimestre de 2019, superando a estagnação que marcou o segundo semestre de 2018.
Economia alemã recupera no arranque de 2019 após estagnação
EPA
Tiago Varzim 15 de maio de 2019 às 07:59
A economia alemã cresceu 0,4% no primeiro trimestre de 2019 face ao quarto trimestre de 2018, período em que tinha estagnado, segundo os dados divulgados esta quarta-feira, 15 de maio, pelo gabinete de estatísticas alemão.

Esta aceleração da maior economia da Zona Euro está alinhada com o crescimento do conjunto dos Estados-membros. O PIB da Zona Euro, que será confirmado hoje pelo Eurostat, cresceu 0,4% em cadeia no primeiro trimestre e 1,2% face ao mesmo período do ano passado.

Em termos homólogos, o crescimento do PIB alemão foi de 0,7% entre janeiro e março deste ano, em linha com as previsões dos economistas consultados pela Bloomberg.

A justificar esta aceleração esteve o crescimento do consumo privado e do investimento em construção e equipamento numa altura em que a Alemanha tem a segunda taxa de desemprego mais baixa da União Europeia. 

Para o economista-chefe do Commerzbank, Joerg Kraemer, "o crescimento forte da economia alemã no primeiro trimestre não marca ainda o fim da desaceleração". Numa nota publicada esta manhã, Kraemer explica que o PIB beneficiou de um clima ameno "excepcional", o que deu um impulso ao setor da construção. O analista do banco alemão só espera uma recuperação "sustentada" no segundo semestre de 2019 quando a economia chinesa estabilizar.

Apesar da recuperação, a produção industrial alemã continua a ser penalizada por uma série de fatores, nomeadamente os externos. O impacto mais relevante tem sido a desaceleração do comércio mundial por causa da disputa comercial entre os Estados Unidos e a China.

A economia chinesa continuou a travar apesar dos esforços do Governo e do banco central em injetar estímulos. A produção industrial, as vendas a retalho e o investimento são os motores que perdem ritmo.

O Governo alemão estima que o PIB cresça 0,5% este ano, desacelerando significativamente face aos 1,4% alcançados em 2018.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI