Conjuntura Economist considera Suíça o melhor país para nascer em 2013

Economist considera Suíça o melhor país para nascer em 2013

A Suíça ascendeu ao topo do ranking dos melhores países para nascer, substituindo os Estados Unidos da América, 25 anos depois de ter sido divulgado o estudo original da revista britânica. Portugal está em 30.º lugar.
Hugo Paula 02 de janeiro de 2013 às 19:56

A Economist Inteligence Unit (EIU) revisitou um estudo que a revista britânica elaborou, pela primeira e única vez, há 25 anos. Os Estados Unidos da América foram substituídos pela Suíça no topo do “ranking”, num estudo onde também foram revistos os critérios usados para elaborar a lista.

 

“Nenhum de nós tem voto quanto ao sítio onde nasce, mas podemos fazer alguma coisa no que diz respeito ao nascimento dos nossos filhos”.Começava assim o artigo em que, em 1988, a Economist apresentava o ranking das melhores cidades para nascer.

 

A EIU recorreu a 11 critérios com relevância estatística para determinar os países mais atractivos para nascer. Os Estados Unidos da América desceram da primeira para a 16.ª posição. O valor elevado da dívida pública que vai recair sobre as gerações futuras torna o país menos interesasnte para pais que queiram o melhor para os filhos.

 

No topo da lista está agora a Suiça. Há 25 anos o país tinha a desvantagem relativa de ser considerado “aborrecido”, segundo a definição da própria revista que diz que elaborou o estudo de 1988 com uma postura “despreocupada”.

 

Hoje, “aborrecido é melhor” para o bem-estar material e segurança profissional. A segurança física, amplitude térmica mensal, esperança média de vida, qualidade da vida familiar e comunitária são outros critérios adoptados pela EIU.

 

Portugal sobe duas posições

 

Há 25 anos Portugal encontra-se na 32.ª posição do índice elaborado pela “Economist”. Hoje, está em 30.º lugar. Muitas caracteristicas continuam a dar vantagem para quem vai nascer em 2013. O clima ameno e a segurança física são dois exemplos, mas Portugal é classificado, em conjunto com as restantes economias do Sul da Europa, com pior pontuação nos critérios económicos.

 

Cinco dos 10 melhores países para nascer são da Europa, mas apenas um pertence à Zona Euro. A Noruega, que ocupa a terceira posição, atrás da Austrália, não pertence sequer à União Europeia. E as maiores economias, como Alemanha, Reino Unido e França, não estão entre os 10 melhores para nascer.




Marketing Automation certified by E-GOI