Conjuntura Empresas mais pessimistas com crescimento das exportações em 2019

Empresas mais pessimistas com crescimento das exportações em 2019

As empresas reviram em baixa a sua previsão de crescimento das exportações este ano de 4,3% para 4%. A justificação passa pelas PME que ficaram mais pessimistas com o desempenho esperado nos mercados de destino.
Tiago Varzim 11 de julho de 2019 às 11:26
As exportadoras portuguesas de bens esperam que as vendas ao exterior registem um aumento nominal de 4% este ano. A expectativa consta de um inquérito realizado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) cujos resultados foram atualizados esta quarta-feira, dia 11 de julho. A expectativa de crescimento é inferior à anterior (4,3%), o que reflete a deterioração do contexto externo. 

Ou seja, face à primeira estimativa revelada em janeiro, as empresas portuguesas estão mais pessimistas com a evolução das exportações este ano. A confirmar-se esta previsão, as exportações vão desacelerar face a 2018, ano em que aumentaram 5,3% em termos nominais.

A redução da expectativa deve-se ao comércio interno na União Europeia. As empresas esperavam em novembro de 2018 (de acordo com os dados divulgados em janeiro) um aumento de 4,6% nas exportações intra-UE, mas agora esperam um crescimento de 4,2%. Já a expectativa face aos mercados extra-UE melhorou de 3,2% para os 3,4%.

"A revisão resultou principalmente das perspetivas das pequenas e médias empresas, que apontaram como principais motivos para essa revisão em baixa, o pior comportamento que o esperado na generalidade dos mercados de destino já clientes e em mercados específicos", explica o INE.

No acumulado até maio, face ao mesmo período do ano passado, as exportações estão a crescer 5,3%, de acordo com os dados revelados ontem.

Em termos da categoria de bens, o maior crescimento das exportações esperado pelas empresas portuguesas reside no material de transporte e acessórios, o que passa principalmente (mas não só) pela venda ao exterior de automóveis.

"Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, as perspetivas das empresas exportadoras de bens apontam para crescimentos semelhantes: 4% no total do Comércio Internacional, 3,5% no Comércio Extra-UE e 4,2% no Comércio Intra-UE", refere ainda o gabinete de estatísticas. 

Este inquérito foi realizado em maio deste ano e é a segunda previsão das empresas para a evolução esperada das exportações de bens este ano. O inquérito foi realizado a um total de 3.151 empresas, que representavam cerca de 90% das exportações de bens.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI